Opinião: Regresso à escola – uma nova realidade neste novo ano letivo

Posted by

Ao longo dos últimos tempos, o regresso à Escola tem estado no epicentro do debate sobre Educação. O ensino à distância foi uma boa alternativa no pico da Pandemia, mas o regresso das crianças e jovens ao ensino presencial é necessário e fundamental.
O contacto com todos os Agentes Educativos (Professores, Auxiliares), contribui para uma melhor aprendizagem, para uma maior integração (através do contacto com os pares) e para uma saúde psicológica e emocional equilibrada.
Neste contexto o papel dos pais é fundamental, cabendo-lhes como retaguarda educativa da Escola, um contributo que não aumente os níveis de ansiedade dos mais novos, levando-os a assumir condutas responsáveis que os protejam e protejam os outros.
Devemos ter receio e não medo!
Não podemos baixar a guarda no cumprimento das orientações da DGS e do Ministério da Educação para o funcionamento saudável das nossas Escolas.
É diferente do ano letivo passado?
É sem dúvida!
Mas a nossa Sociedade e o Mundo também tiveram de mudar e adaptar-se à nova realidade.
Em Coimbra, as nossas Escolas, em colaboração com todas os parceiros e com a Câmara Municipal, fizeram um esforço notável, para que este regresso às aulas, seja feito de forma segura:
– Adaptaram-se horários
– Adaptaram-se espaços (dentro das limitações dos mesmos)
– Articulou-se com os operadores para que os transportes públicos adaptem os horários aos novos horários das Escolas
– Articularam-se espaços e novas práticas para as refeições escolares
– Realizaram-se muitas reuniões de articulação para que tudo esteja operacional.
O Ensino Público já está habituado a adaptar-se e a dar respostas adequadas e necessárias, para que todos tenhamos um ano letivo 2020/2021, que permita o regresso ao ensino presencial, com todas as vantagens que isso traz para os nossos alunos (o professor interage, estimula, dá segurança e não deixa ninguém desistir ou dispersar a meio de uma tarefa).
Este ano letivo arranca sob o signo da Descentralização, uma transferência de competências que pela primeira vez na história da Democracia, é clara e define bem uma linha orientadora: As questões pedagógicas e os docentes estão do lado da Escola e as questões estruturais e organizacionais do lado das Autarquias.
Sou dos que acreditam que o futuro da Educação, está na cooperação intensa entre todos os Agentes Educativos, em que cada um partilha o que tem, para que os nossos alunos tenham muito.
É neste contexto de partilha que hoje estará em análise a delegação de diversas competências nos Diretores das Escolas (um processo analisado, discutido e partilhado por todos – é assim que se pratica a decentralização). Sem Dramas e sem Odisseias gregas de tragédia.
Este executivo sabe bem o que quer para a Educação e pratica-o.
Por isso é que neste arranque do ano letivo 2020/2021:
a)Trabalhámos e cooperámos com todas as Direções das Escolas para criar condições seguras;
b)Investimos 9 milhões de euros na Ação Social Escolar;
c)Investimos na mobilidade dos nossos alunos, com o passe escolar gratuito do Pré-Escolar ao Secundário;
d)Descentralizámos competências nos Diretores das Escolas, para que as exerçam em proximidade.
Bom Ano Letivo 2020/2021
De forma presencial
Os nossos alunos precisam!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.