Académica: Fernando Alexandre é o treinador que dá o nome para a Liga

Os cursos de treinador. A situação não é nova, mas as soluções não tardam. Rui Borges não conseguiu entrar no curso que lhe permitiria tirar o nível III da UEFA para poder assumir a equipa na 2.ª Liga e a Académica teve de encontrar uma solução de recurso: o diretor desportivo, Fernando Alexandre, é quem vai para o “banco”.
Na edição de 14 de julho, o DIÁRIO AS BEIRAS alertava para o facto de Rui Borges não ter entrado no curso para tirar o nível III de treinador e deixava em cima da mesa a possibilidade de ser Fernando Alexandre o homem escolhido para “dar a cara” como treinador principal nos jogos do clube.
A situação nunca foi clarificada pela Briosa, mas, agora, basta consultar o site da Liga Portugal para perceber que foi Fernando Alexandre, que tirou o nível III enquanto ainda jogava pela Briosa e atual diretor desportivo dos estudantes, a constituir a solução.
Rui Borges, recorde-se, já orientou o Ac. Viseu nas mesmas condições, algo que nunca foi impeditivo de dar ordens aos jogadores. No entanto, os regulamentos estabelecem multas para os treinadores que surjam a dar ordens na chamada área técnica (aquele retângulo em frente aos bancos de suplentes) sem as qualificações para o fazer.

Notícia completa na edição impressa de hoje

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.