Taça de Portugal: Mbemba deu encanto à “dobradinha” do FC Porto em Coimbra

Posted by

DR- FPF

“É a dobradinha olé”, gritaram os jogadores do FC Porto antes de receberem o troféu da 80.ª edição da Taça de Portugal, depois de baterem, por 2-1, o Benfica. No relvado do Estádio Cidade de Coimbra a festa azul e branca teve um protagonista principal: Chancel Mbemba. O central congolês fez de cabeça os dois golos da equipa de Sérgio Conceição e “ofereceu” ao técnico, que viu da tribuna de imprensa toda a 2.ª parte, a primeira Taça de Portugal enquanto treinador e a 17.ª, em 31 finais disputadas, do conjunto azul e branco. A formação encarnada, que jogou cerca de uma hora com mais um jogador, não conseguiu ultrapassar a coesão azul e branca e só de grande penalidade, na reta final do encontro, relançou a incerteza sobre o vencedor do desafio.

Início de jogo prometedor

O Estádio Cidade de Coimbra, sem público nas bancadas devido à covid-19, foi o palco do duelo decisivo da 80.ª edição da Taça de Portugal. O Benfica, no último jogo de Nélson Veríssimo como treinador antes de Jorge Jesus assumir o comando técnico dos encarnados, e o FC Porto, com Sérgio Conceição a disputar a sua terceira final da Taça de Portugal, como treinador (uma pelo Sp. Braga e duas pelo FC Porto), entraram em campo à procura de fechar a época a sorrir.

À espera das duas equipas, nas imediações do estádio que teve um perímetro de segurança alargado, estiveram cerca de 150 adeptos e, embora sem o ruído de outras ocasiões, foram audíveis alguns cânticos de apoio para as duas formações.

Nélson Verísimo faz uma alteração onze que bateu o Sporting (triunfo no Estádio da Luz por 2-1) na última jornada do campeonato, com Nuno Tavares a ser lançado no onze e Tomás Tavares a começar no banco. Já Sérgio Conceição, em relação ao jogo com o Sp Braga na última ronda do campeonato (derrota por 2-1 em Braga), fez três alterações. O técnico natural de Ribeira de Frades, localidade do concelho de Coimbra, lançou de início o habitual guarda-redes da Taça de Portugal, Diogo Costa, Mbemba também regressou ao centro da defesa e Marega foi o avançado escolhido, rendendo Soares. Uribe e Luís Díaz, que estiveram em dúvida, também mantiveram o lugar no onze inicial.

DR-FPF

Expulsões marcam primeira parte

O FC Porto começou melhor o encontro e Corona, aos 4’, após receber um passe de calcanhar de Marega, rematou no interior da área, obrigando Vlachodimos a defesa apertada junto ao poste esquerdo. Este seria o lance mais perigoso de toda a primeira parte. O Benfica equilibrou mas, no primeiro tempo, Diogo Costa não foi obrigado a qualquer intervenção na baliza azul e branca. Os encarnados, após a entrada mais forte dos homens de Sérgio Conceição, equilibraram, mas o lance maior perigo foi um remate por cima de André Almeida.

Numa primeira parte em que o perigo junto das balizas foi escasso, seriam os cartões a marcar os primeiros 45 minutos. Com 19 faltas ( sete do Benfica e 12 do FC Porto), Artur Soares Dias exibiu, aos jogadores, quatro cartões amarelos e dois deles, foram a Luís Díaz. O colombiano viu o primeiro aos 9’, após falta sobre Chiquinho, e aos 38’, depois de entrada perigosa sobre André Almeida, viu o segundo amarelo e foi expulso. O banco dos “dragões” não gostou e nos protestos, Sérgio Conceição também viu amarelo.

Cinco minutos depois, o técnico protestou de forma mais incisiva uma falta assinalada por Artur Soares Dias e, após indicação do quarto árbitro Manuel Mota a Artur Soares Dias, recebeu o segundo amarelo e foi forçado a abandonar o banco de suplentes. Vítor Bruno ficou no comando da equipa e, até ao final da primeira parte, o jogo endureceu e o marcador continuou sem sofrer alterações.

DR-FPF

Mbemba herói em dose dupla

O FC Porto, tal como na primeira parte, começou o segundo tempo melhor e, desta vez, marcou mesmo. Na sequência de um livre lateral de Alex Telles, Mbemba, aos 47’, junto ao segundo poste, cabeceou para o fundo da baliza e abriu o ativo em Coimbra. Vlachodimos não fica bem no lance, uma vez que a saída da baliza não foi bem conseguida.

Rafa, que foi lançado logo no início do segundo tempo, por Nélson Veríssimo para o lugar de Cervi, veio agitar o ataque do Benfica, mas de bola parada o FC Porto seria novamente letal. Aos 58’, Mbemba voltava a estar em destaque. Num livre de Otávio, o central ganhou a frente a Seferovic e a Rúben Dias e bateu, pela segunda vez, Vlachodimos, deixando o conjunto azul e branco com dois golos de vantagem. O golo tranquilizou os homens de Sérgio Conceição, que na bancada, ia sofrendo com o encontro, mas via uma equipa coesa suster as investidas do Benfica que, mesmo com a colocação de Carlos Vinicíus na frente junto a Seferovic, não conseguia criar verdadeiro perigo para a baliza de Diogo Costa.

DR-FPF

Reação encarnarda surgiu tarde

Aos 74’, André Almeida serviu, na pequena área, Carlos Vinícius, mas o melhor marcador da 1.ª Liga 2019/2020, sozinho, cabeceou ao lado, naquele que foi o lance mais perigoso do ataque encarnado após o segundo golo dos “dragões”. Apesar de ter colocado dois avançados no terreno de jogo, o ataque encarnado não criava perigo e ia abusando nos cruzamentos para área, o que “facilitava” a defesa do FC Porto, que tinha sido reforçada com o terceiro central, quando aos 73’, Diogo Leite foi lançado por Vítor Bruno.

Apesar de ter ajudado, o jovem defesa dos “dragoes” não foi feliz. Aos 82’, Diogo Leite fez falta sobre Rafa no interior da área azul e branca. Artur Soares Dias assinalou grande penalidade e Carlos Vinícius, à passagem dos 84′, reduziu para 1-2, relançando a incerteza no resultado para os minutos finais. Os encarnados assumiram ainda mais a pressão sobre o último reduto do conjunto azul e branco e, aos 92’, Jota, na zona da meia lua, à entrada da área, rematou com força e colocado, com a bola a embater no poste e sair pela linha de fundo, num lance em que Diogo Costa estava batido. Depois do empate ter estado muito perto de ser consumado, a formação azul e branca aguentou a vantagem e fez em Coimbra a “dobradinha”, juntando a conquista da Taça de Portugal ao campeonato nacional na época 2019/2020 (feito que já não acontecia desde a época 2010/2011).

DR-FPF

No final, Danilo recebeu do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o troféu. Apesar de ter visto a sua equipa jogar quase uma hora reduzida a 10 jogadores (se contabilizarmos os minutos de compensação foi mesmo uma hora- três na 1.ª parte e cinco no 2.º tempo ), Sérgio Conceição foi feliz em Coimbra e, para além de ter dançado com os jogadores em pleno relvado, juntou mais um troféu, que Casillas também segurou em pleno pódio instalado no relvado, para o currículo do FC Porto. No final, Mbemba foi escolhido como o homem do jogo.

DR-FPF

Pode ver as declarações de Nélson Veríssimo na sala de imprensa no facebook do DIÁRIO AS BEIRAS.

O FC Porto, embora estivesse previsto que Vítor Bruno, treinador-adjunto de Sérgio Conceição, fosse à sala de imprensa do Estádio Cidade de Coimbra, uma vez que treinador, Sérgio Conceiçao. foi expulso durante o jogo e, pelos regulamentos, não poderia estar presente, acabou por não enviar ninguém para falar com os jornalistas.

ONZES

Benfica – Vlachodimos, Rúben Dias, Jardel (cap.), André Almeida, Nuno Tavares, Gabriel, Weigl (Taarabt, 59′), Cervi ( Rafa, int.), Pizzi (Jota, 76′), Chiquinho (Carlos Vinícius, 59′) e Seferovic (Dyego Sousa, 76′)

Supelentes Svilar, Dyego Sousa, Rafa, Taarabt, Florentino, Jota, Tomás Tavares, Vinícius e Ferro

TR – Nélson Veríssimo

FC Porto – Diogo Costa, Manafá, Pepe, Mbemba, Alex Telles, Danilo (cap.), Uribe (Loum, 88′), Otávio (Diogo Leite, 73′), Luís Díaz, Corona (Sérgio Oliveira, 80′) e Marega

Supelentes – Marchesin, Diogo Leite, Romário Baró, Aboubakar, Loum, Sérgio Oliveira, Soares, João Mário Vítor Ferreira

TR – Sérgio Conceição

Golos: Mbemba (47′ e 59′) e Carlos Vinícius (84 g.p.)

Disciplina: Amarelos – Luís Díaz (9′ e 38′), Rúben Dias (12′), Sérgio Conceição (40′ e 43′), Luís Gonçalves (40′), Jardel (44′), Carlos Vinícius (75′), Alex Telles (90′)

Disciplina: Vermelhos (Luís Díaz, 38′ p.a.) e Sérgio Conceição (43′ p.a.)

Toda a reportagem do dia da final da 80.ª Taça de Portugal, disputada no sábado em Coimbra, pode ser vista nos vários vídeos e nas publicações disponíveis na página de Facebook do DIÁRIO AS BEIRAS, bem como na edição impressa da próxima segunda-feira do jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.