Primeiro troço do Metrobus é consignado no início de setembro

Arquivo-Carlos Jorge Monteiro

As obras do primeiro troço do Sistema de Mobilidade do Mondego (SSM) vão ser consignadas no início de setembro, divulgou ontem a Infraestruturas de Portugal (IP).
O anúncio surge na sequência da obtenção do visto do Tribunal de Contas para a empreitada de adaptação da infraestrutura já existente do troço suburbano entre Serpins, na Lousã, e o Alto de São João, em Coimbra.
O Sistema de Mobilidade do Mondego compreende a implementação de Metrobus no antigo ramal ferroviário da Lousã e na área urbana de Coimbra, uma solução de tração elétrica a baterias. Vai ligar Serpins, Lousã e Miranda do Corvo a Coimbra.
É o consórcio Comsa, S.A. / Fergrupo — Construções e Técnicas Ferroviárias, S.A. que vai executar a obra consignada por 23,7 milhões de euros, com 18 meses de prazo de execução.
Para o presidente da Câmara Municipal da Lousã, esta é uma boa notícia que “vem fazer as pessoas acreditar mais na concretização” do Metrobus, sublinhando ainda o facto de ter sido dada prioridade à reposição da ligação suprimida entre Lousã e Coimbra.
Miguel Baptista, presidente da câmara de Miranda do Corvo, mostrou-se satisfeito pelo arranque da obra fundamental para a mobilidade da região e que irá ajudar ao desenvolvimento económico do seu concelho.
A empreitada contempla o reperfilamento da plataforma e pavimentação, a desmatação e consolidação dos taludes e o melhoramento do sistema de drenagem transversal e longitudinal.

Pode ler a notícia completa na edição impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.