Venda por um prato de lentilhas… ou candidaturas independentes

Posted by
Spread the love

As autárquicas ainda vêm longe – amanhã – e já muita gente anda a calcorrear os concelhos. É assim hoje, como o foi no passado. No futuro, vamos ver se será também, e tão assim!
O Partido Socialista está envolto num manto de incertezas, dadas as notícias, verdadeiras, que por aí andam.
Há gente que, após a nomeação de Francisco Assis, ficou numa enorme encruzilhada.
Como todos já perceberam, Pedro Nuno Santos há muito que se vem posicionando para suceder a António Costa.
Este entregou-lhe um presente envenenado – o Ministério dos Transportes que agora tutela – mas na verdade tem-se saído muito bem marcando pontos atrás de pontos, nos dossiers mais complicados, tanto na ferrovia como na questão da TAP.
Os socialistas, mesmo os seus não apoiantes, viram nele, numa altura em que o Ministério da Saúde e a sua Directora-Geral pareciam estar num estado de desorientação global, um dirigente que sabia bem para onde queria ir.
Fernando Medina, visto como sucessor de António Costa, ainda não conseguiu, nem saberemos se vai conseguir, afirmar-se como sério candidato a Secretário-Geral num futuro próximo.
Tem tido a meu ver uma actuação desastrosa na governação de Lisboa. Cada vez mais as cidades desejam-se dos seus habitantes, e não vendidas a retalho a quem nos quer visitar. Teria sido útil e recomendável que estivesse na primeira linha de combate ao “turismo selvagem”. Assim não aconteceu e pode pagar caro pela sua estratégia de “vão de escada”! Os euros por vezes podem mandar…mas nunca comandam!
Onde entra então Francisco Assis nesta equação?
António Costa percebeu que poderá vir a ter problemas com o seu futuro político, porquanto Pedro Nuno Santos não morre de amores por ele. Sorrirem e mostrarem alguma cumplicidade é “para inglês ver”, enquanto o PS demonstrar que sabe governar com o apoio do BE e PCP.
António Costa sabe também que, para ser candidato a Presidente da República após a era Marcelo Rebelo de Sousa – se vier a ser eleito – deverá ter o Partido Socialista unido.
Ora, Fernando Medina não me parece conseguir em nenhuma situação vencer Pedro Nuno Santos para Secretário-Geral.
Sabendo disto, e sabendo até mais do que demonstra – por isso é um político sagaz – António Costa não quer ver o Ministro dos Transportes a “fazer o passeio dos alegres” até ao poder no Largo do Rato.
Francisco Assis poderá ser o único socialista capaz de desafiar e derrotar Pedro Nuno Santos com o apoio de António Costa.
Podem os socialistas apelidar Francisco Assis de tudo o que quiserem. Mas na verdade é um político astuto, muito qualificado em várias áreas e que foi com êxito líder do Grupo Parlamentar do Partido Socialista.
Quem poderá já estar aflito, são os que não têm nenhuma relação com nenhum destes candidatos e seus apoiantes, e ficarem de fora das opções autárquicas, seja como presidentes ou vereadores.
As eleições autárquicas já mexem. E é por isso, por ninguém saber qual o seu resultado é que alguns tentam a todo o custo colar-se ao melhor colocado. Mas, azar dos azares, ainda ninguém sabe qual dos dois, digo bem, qual os dois poderá ser o eleito.
Há deles até, que já estão a ver a porta dos fundos aberta, porque se comportaram ao longo dos anos como a “cortiça”!
Além de todos os factos analisáveis, podemo-nos questionar, até que ponto não irão surgir candidaturas independentes em muitos concelhos, fartinhos que estão os cidadãos de gente incompetente a dirigir o seu destino, ou mesmo a candidatar-se!?
Já começou a venda “por um prato de lentilhas!
É só estar com atenção!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.