Três aldeias de Oleiros estão em “risco efetivo”

Posted by

Três aldeias do concelho de Oleiros estão em “risco efetivo” por causa do incêndio que lavra deste sábado e que já se estendeu aos concelhos de Proença-a-Nova e Sertã, anunciou hoje a Proteção Civil.

“Temos três aldeias, Vale da Lousa, Pedintal e Vale da Cuba [Oleiros] que têm estado em observação muito apertada da GNR e do Serviço Municipal de Proteção Civil. O risco é efetivo mas, com a concentração de meios projetado para a defesa destas aldeias, o risco é menor”, afirmou, em conferência de imprensa, o Comandante Operacional de Agrupamento Distrital do Centro Sul (COADCS), Luís Belo Costa.

Neste momento estão no terreno a combater as chamas 854 operacionais, apoiados por 264 viaturas e 14 meios aéreos.

“É um empenhamento musculado. Ainda estamos à espera da chegada de mais três grupos de reforços, o que implica mais uma centena de operacionais”, explicou Belo Costa.

Adiantou também que existem alguns danos em edificações mas que ainda não há nenhum levantamento feito da sua tipologia e da sua importância.

“Ainda é cedo. O objetivo é dominar o incêndio em primeiro lugar”, frisou.

Belo Costa realçou que a estratégia delineada durante a manhã para este incêndio assentava no respeito pela meteorologia ao longo do dia.

“O vento que iria dar uma oportunidade de intervenção de cerca de quatro horas, para o esforço de combate, acabou por não dar os resultados, uma vez que quatro horas é muito pouco num terreno especialmente difícil”, disse.

Até ao momento, em termos de danos pessoais, estão registados uma vítima mortal e sete feridos, cinco deles ligeiros e dois graves.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.