Coimbra requalifica parque na margem direita do Mondego por 4,8 milhões de euros

Posted by

Foto DB-Pedro Ramos

A Câmara de Coimbra consignou hoje por mais de 4,8 milhões de euros a requalificação do Parque Manuel Braga, na margem direita do rio Mondego, em plena zona urbana.

A intervenção, que contempla designadamente “a estabilização dos muros da orla ribeirinha em toda a sua extensão” e o património arbóreo, visa “a melhoria do estado de conservação” de um dos mais emblemáticos jardins da cidade que, reconhece a autarquia, “apresenta alguns sinais de desgaste”.

Jardim público característico do início do Século XX, de autoria do engenheiro Jorge Lucena e do paisagista Jacintho de Matos, o Parque Manuel Braga estende-se ao longo do rio, entre o Largo da Portagem, no centro histórico da cidade, e o Parque Verde do Mondego.

A requalificação deste espaço, que se enquadra no Plano de Ação de Regeneração Urbana do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Coimbra, conta com apoio de fundos comunitários, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, na sequência da candidatura apresentada pelo município, em 2018, ao programa operacional Centro 2020.

Este é mais um contributo da autarquia para fomentar a relação de Coimbra com o Mondego, disse à agência Lusa, à margem da sessão de formalização da consignação da obra, o presidente do município, Manuel Machado, sublinhando que é “um objetivo estratégico” do atual executivo camarário “aproximar a cidade do rio”.

A operação de requalificação do parque “está articulada com outras intervenções”, no valor global de cerca de 26 milhões de euros, que o município tem promovido, como a estabilização da margem direita do Mondego ou o desassoreamento do rio (este já concluído).

Entre as empreitadas concluídas para “fomentar a relação da cidade com a zona ribeirinha” e para “potenciar a valorização do rio Mondego”, referência para a nova ponte na praia fluvial de Palheiros e Zorro, para a travessia pedonal e ciclável ao Açude-Ponte ou para a requalificação da Praça das Cortes e da Avenida João das Regras (estas na margem esquerda), exemplificou.

“Em curso ou em fase avançada dos procedimentos” estão, entre outras operações, a ampliação e requalificação dos edifícios de restauração do Parque Verde do Mondego, a requalificação do espaço público na margem direita do rio entre a Ponte de Santa Clara e o Açude-Ponte e a ciclovia que vai ligar a estação de Coimbra B ao Vale das Flores e à Portela, acrescentou.

A intervenção no Parque Manuel Braga, que deverá ficar concluída no prazo de pouco mais de 13 meses, só avança agora, pois O respetivo processo esteve, desde junho de 2019, a aguardar decisão judicial, na sequência de uma ação contestatória.

Após a decisão do Tribunal Central Administrativo Norte, a Câmara de Coimbra decidiu “cumprir e avançar com o procedimento, anulando o ato de adjudicação, excluindo a proposta” de valor mais baixo (cerca de 4,333 milhões de euros), e adjudicando agora a obra à empresa com a proposta pelo valor de 4,817 milhões de euros.

O projeto de reabilitação do Parque Manuel Braga prevê a requalificação paisagística de todo o espaço com a substituição e plantação de espécies vegetais, a estabilização das estruturas de contenção da margem do rio, a demolição de algumas edificações e a construção de instalações sanitárias e de um novo quiosque, a recuperação e requalificação de pavimentos e mobiliário urbano, a renovação da rede de drenagem e da iluminação pública e cénica, a reabilitação do coreto e o restauro da estatuária.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.