CHUC foi a entidade que mais contratou durante a pandemia

FOTO DB/PEDRO RAMOS

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) foi a entidade que celebrou maior número de contratos ao abrigo do regime de exceção lançado por causa da epidemia de covid-19.
Segundo um relatório do Tribunal de Contas (TdC), que reporta ao período entre 12 de março e 31 de maio, o CHUC celebrou 327 contratos, no valor de 17.351.089 milhões.
Ainda assim, não foi a entidade adjudicante que despendeu maior volume financeiro: antes do CHUC, esteve a Direção-Geral da Saúde (121.025.624,7 milhões); os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (42.176.414,4) e o Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte (30.748.438,9).
O CHUC figura ainda entre as entidades que celebraram, neste período, os 15 contratos de valor mais elevado, ao adquirir cardioversores pelo valor de 4.116.880 euros.

26,6 milhões de euros não foram publicitados
Os dados referem-se aos contratos que, durante a pandemia, beneficiaram de um regime de exceção, ficando livres do processo de fiscalização prévia do TdC “e que eram todos aqueles que apresentavam um preço contratual igual ou superior a 350 mil euros”. Ao todo, foram analisados 5.673 contratos, no montante de 375 milhões de euros, dos quais 184 ficaram isentos de fiscalização prévia, de modo a que fosse possível acelerar a compra de material, equipamentos e medicamentos necessários para dar resposta à covid-19.

Notícia completa nas edições impressa e digital

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.