“Chefe José Dias era dos elementos mais experientes da nossa corporação”

FOTO DR

O chefe dos Bombeiros Voluntários de Miranda do Corvo José Augusto Dias é a vítima mortal do incêndio que deflagrou esta tarde na Serra da Lousã. Com 55 anos e quase 40 anos de experiência, era funcionário da autarquia onde exercia a função de motorista de transportes escolares e, ao mesmo tempo, motorista do presidente da Câmara Municipal de Miranda do Corvo.

Em declarações ao DIÁRIO AS BEIRAS, o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Miranda do Corvo, Eurico Fernandes, referiu que o chefe José Augusto Dias era “dos elementos mais experientes da corporação”. “Ainda não consegui obter muitas informações junto dos restantes elementos da equipa, mas tudo indica que foi a mudança do vento que levou a este trágico acidente”, disse.

Para além da vítima mortal, há ainda a registar ferimentos nos restantes elementos da equipa. “Um deles é que inspirará mais cuidados, pois tem queimaduras nas pernas, mas os outros três sofreram ferimentos ligeiros”, frisou o presidente, que aproveitou para enviar as condolências à família da vítima mortal.

Refira-se que o incêndio, numa encosta da Serra da Lousã, junto a um acesso ao Trevim, no concelho da Lousã, terá sido provocado pela trovoada que se fez sentir ao final da tarde na região.

As chamas deflagraram numa zona muito acidentada de terreno, perto do baloiço de Trevim, um dos pontos turísticos do concelho.

O incêndio foi antecedido por uma forte trovoada seca, acompanhada por vento forte, que dificultou o trabalho de mais de 200 bombeiros de diversas corporações dos distritos de Leiria e Coimbra.

O fogo ficou dominado ao início da noite.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.