As linhas mestras da reabilitação urbana de Ançã, Febres e Tocha

Posted by

FOTO DR

Reabilitar e requalificar a envolvente à Capela de S. Bento e a Zona Ribeirinha de Ançã são as prioridades do projeto de ARU (Área de Reabilitação Urbana) para aquela vila, aprovado este mês pela Câmara Municipal de Cantanhede. Acresce a requalificação dos principais arruamentos, incluindo passeios e espaços de estacionamento.

A definição dos parâmetros da ARU vai permitir, a partir de agora, avançar com “o incentivo aos proprietários no âmbito dos benefícios fiscais permitidos”.

É assim em Ançã, mas também nas freguesias da Tocha e Febres, onde a autarquia também estabeleceu os parâmetros das respetivas ARU, o que cria, ainda, “condições que motivem a recuperação e a reabilitação dos edifícios degradados e daqueles que ainda representam símbolos singulares da identidade concelhia (o caso dos Palheiros da Tocha, da Casa Gandaresa, dos Solares brasonados)”.

Versão completa na edição digital e impressa do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.