Ministra inaugurou nova unidade da Crioestaminal

FOTO DB – CARLOS JORGE MONTEIRO

Em pouco mais de 100 metros quadrados, que representam um investimento de um milhão de euros, empresa biotecnológica sediada em Cantanhede já começou a produzir medicamentos de terapia celular, como, por exemplo, para tratamento da covid-19

Até aqui, a Crioestaminal dedicava-se sobretudo a recolher e armazenar células estaminais do sangue e do tecido do cordão umbilical de recém-nascidos. A partir de agora, com a nova unidade de produção de medicamentos de terapia celular, está dado “um passo muito importante na estratégia da empresa avançar na cadeia de valor para a parte das terapias”, admitiu ontem o diretor da Crioestaminal, André Gomes.

Um novo passo na missão da empresa “que sempre foi dar acesso aos nossos clientes e à população em geral às terapias mais avançadas”, acrescentou o responsável.

E, mesmo antes da inauguração oficial, já a empresa estava a trabalhar em vários projetos: “Um deles é isolar um tipo de células que está dentro da medula óssea de doentes que tiveram AVC há pouco tempo e isolando estas células – e queremos fazer um ensaio clínico em colaboração com os Hospitais da Universidade de Coimbra e com o Hospital Rovisco Pais – que é devolver estas células nas áreas afetadas do cérebro”.

Mas há outros, como a expansão de células “para tratar doentes covid”. A primeira unidade já foi produzida “e nas próximas semanas podem estar prontas várias dezenas”.

Mas há outras áreas, nomeadamente doenças autoimunes, que fazem com que empresa pretenda vir a tornar-se numa referência europeia na área.

 

Aprender com a pandemia

Ana Abrunhosa, ministra da Coesão Territorial, destacou a importância de projetos desta natureza, que merecem o investimento público. “Muitas vezes achamos que estes projetos precisam, durante muitos anos, de apoios estatais. Mas são projetos de interessa coletivo, de bens públicos, que precisam de apoio público e também na Alemanha ou países nórdicos têm apoios durantes décadas porque têm uma missão pública”.

 

Notícia completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.