Judo: Jorge Fernandes avança com recandidatura à liderança da federação

Posted by

Arquivo-FP Judo

O conimbricense Jorge Fernandes, de 59 anos, presidente da Federação Portuguesa de Judo (FPJ) desde 22 de janeiro de 2017, vai recandidatar-se à liderança da FPJ. O ato eleitoral, marcado para 10 de outubro, na sede da FPJ, em Odivelas, vai eleger os corpos sociais para um mandato de quatro anos (2020-2024).

A criação da Casa do Judo e o Campeonato da Europa 2021 são duas das premissas que estão na base da candidatura. “O principal objetivo da recandidatura é a organização do Campeonato da Europa de 2021. A criação da casa do judo é outra das metas que gostávamos de começar e concluir”, frisou ao DIÁRIO AS BEIRAS o presidente da FPJ, Jorge Fernandes.

“Queremos continuar o bom trabalho que tem sido feito. Quando chegámos, o judo atravessava uma fase menos boa. Agora está diferente. A modalidade atravessa uma fase positiva a nível interno e ao nível de resultados desportivos”, enalteceu o dirigente.

O balanço de três anos na presidência da entidade é positivo e tem vários motivos de destaque.
“O balanço é altamente positivo. Conseguimos concretizar vários objetivos nestes três anos. Em 2019, tivemos o melhor ano de sempre do judo nacional, coroado com o primeiro campeão do mundo português. A atribuição da organização do Campeonato da Europa 2021 é inesquecível e histórico”, realçou.

Casa do Judo
Um local próprio para os estágios das seleções nacionais é uma das “bandeiras” da candidatura. “Queremos um local próprio para os trabalhos das nossas seleções. Temos pena de não ter esse espaço, mas queremos e vamos começar a falar com autarquias para receberem a casa do judo”, revelou.
“Já temos algumas interessadas, como Sintra, que me enviou uma mensagem hoje [ontem], Odivelas, Oeiras ou Lisboa. Coimbra também poderá estar, de forma natural, nessa “corrida”. O que queremos é ver e ouvir propostas de municípios para tomarmos uma decisão final ”, assumiu Jorge Fernandes.

Jogos Olímpicos
Os Jogos Olímpicos de 2020 (disputados em 2021, em Tóquio) e de 2024 (Paris) também influenciam a vontade da atual direção em continuar a liderar a FPJ. O foco está na conquista de medalhas nos tatamis (tapetes) japoneses.
“Gostava que a gente conseguisse trazer, pelo menos, três medalhas. É esse o nosso objetivo. No Campeonato do Mundo conseguimos duas [Jorge Fonseca, ouro, e Bárbara Timo, prata] e tivemos dois quintos lugares [Joana Ramos e Patrícia Sampaio], portanto é possível sonhar e trabalhar para essa meta”, disse Jorge Fernandes.

Pode ler a notícia completa na edição impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.