ERSUC garante que não obrigou funcionários a trabalhar no feriado de 10 de junho

FOTO ARQUIVO DB/PEDRO RAMOS

Em resposta a uma denúncia enviada ao DIÁRIO AS BEIRAS que acusava a ERSUCResíduos Sólidos do Centro de intimidar os seus funcionários, com o objetivo de “obriga-los” a trabalhar no feriado de 10 de junho, a concessionária negou as alegações e reiterou o compromisso com a legislação.
Em resposta, a ERSUC garante que “tem sempre presente a legislação em vigor, aplicando-a com toda a transparência e rigor, beneficiando com sensatez o trabalhador, sempre que possível”.
“Neste momento, a gestão operacional da empresa está a funcionar com limitações e regras decorrentes do estado de calamidade em vigor no país (limitações e regras definidas pela DGS, APA e ERSAR), procedimento que é imprescindível nesta fase de prevenção da pandemia, não podendo e não devendo, de forma alguma, ser confundido com qualquer interpretação fora deste contexto. Não corresponde à verdade que a ERSUC tenha obrigado colaboradores a trabalhar, o que fez foi solicitar esse trabalho, dentro de todos os parâmetros definidos na lei, procedimento que é imprescindível nesta fase de prevenção da pandemia. Este serviço foi realizado apenas por quem se disponibilizou”, frisa.

 

Notícia completa na edição impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS de 15/06/2020

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.