Ana Abrunhosa defende que zonas mais populosas ganham com desenvolvimento do interior

Posted by

 

Desenvolvimento  dos territórios é a chave para evitar o abandono das zonas rurais, concluiu hoje um painel de debate que contou com a participação da ministra da Coesão Territorial e da comissária europeia da Coesão e Reformas.

A antiga presidente da CCDRC, Ana Abrunhosa, em representação do Governo português, e comissária portuguesa, Elisa Ferreira, em representação da Comissão Europeia, falaram durante um seminário online promovido pela Confederação de Agricultores de Portugal (CAP).

“Uma das respostas que temos de ter presentes é a importância de diversificar a base económica desses territórios”, apontou a ministra do executivo socialista, defendendo polos de ciência com “atores de fora destes territórios”.

Para a ministra, “a resolução de muitos dos problemas dos territórios mais congestionados passa por aproveitar as condições dos menos povoados” e isso requer um investimento na criação de “plataformas, digitalização, cadeias [de distribuição] curtas e internacionalização crescente”.

Admitindo que “Portugal continua a ter um certo desequilíbrio marcante a favor do litoral”, Elisa Ferreira acrescentou que, encarar o futuro das zonas rurais, “não pode ser repetindo os erros do passado” e indicou que “tem de se caminhar para uma economia muito mais verde”.

One Comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.