Petição quer “devolver a autonomia” aos Covões

Posted by

Cerca de três mil pessoas já tinham assinado, ontem, uma petição pública que pretende “devolver a autonomia ao Hospital dos Covões, pelo direito ao acesso a cuidados de saúde de qualidade”. Em paralelo, o PCP veio a público considerar “inadmissível” o fecho da enfermaria de Cardiologia e o Laboratório de Hemodinâmica daquela unidade.
No texto que acompanha a petição, lê-se que a fusão que deu origem ao Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) provocou a destruição de um hospital central, sem qualquer justificação de natureza assistencial, social, urbanística, científica, ou outra. Ao longo do tempo, os Covões têm sido “desprovidos de recursos humanos e materiais e despido de serviços médicos”.
Em paralelo, a centralização nos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC) de cuidados e serviços médicos “não foi solução, apenas trouxe dificuldade no acesso (listas de espera enormes)”, prossegue a nota.

Notícia completa na edição impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS de 22/05/2020

2 Comments

  1. Isabel Azevedo says:

    Serviço de Hemodinâmica, dá resposta às necessidades dos utentes da cidade de Coimbra e de toda a região Centro. A saude é um dever e um direito de todo o cidadão.

  2. Mário M. Pádua says:

    Como em Lisboa o Hospital Pulido Valente foi sendo paulatinamente esvaziado depois da fusão com o Santa Maria verifico que o Hospital dos Covões depois da fusão com o CHUC sofreu também um esvaziamento progressivo que se traduz agora pelo encerramento da enfermaria de Cardiologia e do Laboratório de Hemodinâmica. Este processo de liquidação lenta mas inexorável de hospitais tornou-se uma política dos responsáveis pela Saúde. Não é preciso grandes conhecimentos na área para avaliar o que significa de desperdício de pessoal, de estruturas físicas, de aparelhagem, de prejuízos para os utentes e desmotivação para o pessoal envolvido. É lamentável e quando o SNS precisa desesperadamente de ampliação, é criminoso –

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.