Mondego está mais seguro mas ainda há obras por fazer

Posted by

FOTO DB – CARLOS JORGE MONTEIRO

João Pedro Matos Fernandes deslocou-se ontem a Coimbra e Montemor-o-Velho para conhecer o ponto de situação das intervenções efetuadas no âmbito do plano “Mondego Mais Seguro”

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, visitou ontem algumas das intervenções já concluídas, ou ainda em curso, do plano de ação designado por “Mondego Mais Seguro”. Este conjunto de intervenções, todas elas integradas nas ações do 1.º eixo a executar com maior urgência após as cheias de dezembro do ano passado, representam um investimento de 2,6 milhões de euros.

A reconstrução do canal condutor geral no Choupal, a reconstrução das estruturas de dissipação de energia dos descarregadores de cheia do Leito Central do Mondego, a reconstrução do dique e canal condutor geral na margem direita na zona de rotura em Santo Varão e a reparação do canal condutor geral junto à Ponte de Formoselha e a execução do aterro provisório de fecho da rotura do dique do Leito Periférico Direito no Poço da Cal foram as obras efetuadas e que permitiram repor o sistema de abastecimento de água no Baixo Mondego.

Numa das estruturas de dissipação de energia, entre o Ameal e Arzila (concelho de Coimbra), o governante mostrou-se agradado com o cumprimentos dos prazos destas intervenções. “Tínhamos um compromisso para a campanha de rega, no final de abril e início de maio, de termos as estruturas de rega já a funcionar. E estão todas a funcionar”, afirmou o ministro.

 

Notícia completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.