Investigadores da UC coordenam ensino da astronomia

DR-Nuno Peixinho e Rosa Doran

Nuno Peixinho e Rosa Doran, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), foram nomeados coordenadores nacionais do ensino da astronomia (National Astronomy Education Coordinator, NAE) da União Astronómica Internacional (International Astronomical Union, IAU).

Em concreto, os investigadores do Centro de Investigação da Terra e do Espaço da FCTUC (CITEUC) são os representantes nacionais que vão interagir com o Gabinete de Astronomia para o Ensino (Office of Astronomy for Education, OAE), sediado em Heidelberg, Alemanha.

A União Astronómica Internacional, que reúne milhares de astrónomos de mais de 100 países, criou este gabinete em novembro de 2019, com o objetivo de apoiar a comunidade de astrónomos e de professores/educadores de astronomia a levar o fascínio da astronomia para as escolas, devendo estabelecer uma rede mundial de Coordenadores Nacionais de Ensino da Astronomia (NAECs), para promover a astronomia nos currículos nacionais, bem como fomentar a criação de materiais educativos e a formação de professores.

Os coordenadores nacionais do ensino da astronomia têm como missão “ajudar o OAE a documentar e a analisar como é usada a astronomia no ensino em Portugal, identificar as ações relevantes relativas ao ensino da astronomia e ao uso da astronomia para o ensino já existente, bem como envidar esforços na organização da formação profissional dos professores e educadores que usam astronomia, e colaborar no desenvolvimento e/ou desenvolver materiais educativos de qualidade e acessíveis, adaptado às necessidades específicas do nosso país e dos diferentes níveis escolares”, relata o astrónomo Nuno Peixinho.

Oportunidade ímpar
Esta nomeação, além de representar um “importante reconhecimento do nosso trabalho, é uma oportunidade ímpar de contribuir de forma determinante para o ensino da astronomia, em particular, e para um maior e mais eficaz uso da astronomia no ensino, em geral, em Portugal. A astronomia é, provavelmente, a ciência que mais unanimemente a todos fascina. Paradoxalmente, tem vindo a ser cada vez mais eliminada dos currículos escolares sendo extremamente subaproveitada para o ensino das outras matérias”, afirmam os investigadores Nuno Peixinho e Rosa Doran.

Pode ler a notícia completa na edição digital e impressa do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.