Coimbra: “Soldados” da pandemia foram os primeiros a visitar o museu

FOTO DB/PEDRO RAMOS

Uma homenagem aos profissionais que estiveram na linha da frente do combate ao covid-19. Foi desta forma que Ana Alcoforado, diretora do Museu Nacional Machado de Castro, descreveu as “visitas simbólicas”, realizadas ontem, data em que se assinalou o Dia Internacional dos Museus.
O dia coincidiu com a abertura do espaço museológico, que estava encerrado desde o dia 18 de março, depois de um difícil período de confinamento.
Assim, a direção do Museu Machado de Castro levou cerca de duas dezenas pessoas numa visita homenagem aos profissionais “mais solicitados” na crise pandémica.
Fernando Regateiro, presidente do Conselho de Administração CHUC, foi uma das personalidades convidadas, fazendo-se acompanhar por médicos, enfermeiros, um auxiliar, um assistente administrativo, um técnico de Laboratório de Análises covid-19 e um farmacêutico hospitalar.
O convite para a iniciativa, que se dividiu em duas visitas guiadas com uma dezena de participantes cada, estendeu-se aos representantes do INEM, bombeiros, PSP, Proteção Civil, União de Freguesias de Coimbra, SMTUC e do setor das padarias.
O primeiro grupo incluiu os profissionais de saúde, enquanto o segundo abrangeu outras áreas que estiveram em evidência neste período de pandemia.

Notícia completa nas edições impressa e digital

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.