Covid-19: Lousã corta acesso a três lugares da rede Aldeias do Xisto

Posted by

Os acessos a três das cinco povoações serranas do concelho da Lousã que integram a rede Aldeias do Xisto foram hoje encerrados à circulação de viaturas devido à pandemia da covid-19, anunciou a Câmara Municipal.

Em comunicado, a autarquia refere que nos últimos dias tem-se verificado “uma aglomeração de pessoas, contrária às recomendações das autoridades de saúde”, em Casal Novo, Talasnal e Chiqueiro, bem como nas vias que servem estes antigos lugares agropastoris da Serra da Lousã.

Esta restrição, de momento, não inclui a Cerdeira e o Candal, que também fazem parte de um projeto turístico que reúne 27 aldeias de 16 concelhos nos distritos de Coimbra, Castelo Branco e Leiria.

“A Câmara Municipal decidiu interditar a circulação rodoviária da estrada das Hortas, entre Cacilhas e Catraia, e da estrada municipal de acesso às aldeias de xisto, entre a EN 236 [que liga Lousã à Castanheira de Pera] e as Hortas, a partir das zero horas do dia 26 de março”, informa o município.

Este condicionamento abrange também o parque de lazer do Terreiro das Bruxas, junto à antiga casa do guarda florestal das Hortas, “excetuando-se em todos os casos os detentores de habitações, veículos prioritários e operadores florestais”.

Em articulação com as forças de segurança, a Câmara, presidida por Luís Antunes, “tem procurado implementar medidas que reforcem a segurança de todos e evitem a propagação do coronavírus”, justifica, um dia após ter fechado, a viaturas e peões, o acesso ao conjunto turístico e religioso da Senhora da Piedade, que inclui as ermidas, as piscinas da ribeira de São João e o castelo medieval, classificado como monumento nacional.

Em Portugal, registaram-se 60 mortes na sequência da pandemia da covid-19, mais 17 do que na véspera (+39,5%), e 3.544 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que identificou 549 novos casos em relação a quarta-feira (+18,3%).

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.