Tarifário mais caro de saneamento e água obriga a APIN a explicar-se

Posted by

FOTO DR

O aumento da fatura da água e saneamento na grande maioria do concelhos que fazem parte da nova empresa multimunicipal especializada (APIN) está a gerar queixas dos munícipes. O mesmo em relação aos moldes em que a empresa vai prestar serviço de limpeza de fossas, uma questão que é crítica para os consumidores de zonas rurais.

Afirmando-se “atenta à problemática do saneamento para os munícipes envolvidos”, a APIN – Empresa Intermunicipal de Ambiente do Pinhal Interior “sente necessidade de esclarecer alguns tópicos importantes”, refere em comunicado agora publicado.

irigindo-se à população dos 11 municípios aderentes – Góis, Lousã, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Vila Nova de Poiares, Alvaiázere, Ansião, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande – a administração da APIN garante que “este serviço vai ser prestado através de meios fixos (coberto pela rede de saneamento) ou meios móveis (veículos limpa fossas), cujo custo é igual para todos os utilizadores”.

Versão completa na edição impressa

7 Comments

  1. Bom dia a nova empresa que vai gerir todo esta imensa ,velha e mal tratada rede de águas e esgotos(para quem tem,porque nas áreas não urbanas, tem fossas muitas vezes muito antigas)paga os esgotos e não tem qualquer contrapartidas portanto é mais um imposto para todos em que só algum usam não deve ter ainda percebido no que se meteu. Tem tudo para correr mal e para mais uma vez todos pagarmos. Não existam caixotes de lixo ,poucos ecopontos, pagamos esgotos que não usufruímos porque quando temos os recorrer aos serviços .pagamos e bem caro,assim como nos invernos muito frios muitos canos rebentam e se temos que pedir ajuda voltamos a pagar caro. Contagem das leituras por estimativa e se queremos as contagem em dia temos que fazem o trabalho pelo qual pagamos, Enfim alguém lucra mas não os consumidores dum serviço publico.

  2. Boa assim é que se combate a desertificação do interior… colocar a agua mais cara que na capital que inclusive bebe do mesmo rio…. uma das poucas vantagens de morar no interior era uma pequena horta de subsistência familiar agora nem isso…. boa politicos intermunicipais!

  3. Antonio Costa says:

    De todo o benefício que APIN diz que os munícipes irão beneficiar, bem como todas as explicações dadas pela mesma empresa, falta uma! Que ocultou ou esqueceu… Quanto custa esta pesada maquina aos munícipes !

  4. Sara Rodrigues says:

    "cujo custo é igual para todos os utilizadores”

    Na aldeia onde habito não temos saneamento.
    Tenho de fazer limpeza de fossa. Como pode a APIN fazer tal afirmação?

    Onde está a igualdade, se os utentes das localidades com saneamento disponível 365 dias por ano vão pagar tanto como eu, que apenas posso solicitar duas limpezas por ano e num total de 12 metros cúbicos de aguas residuais, tudas as vezes extra, que solicitar este serviço tenho de pagar mais.

    É isto que chamam igualdade???

  5. Isabel Costa says:

    São legítimas todas as preocupações. Que ninguém tenha ilusões que o objetivo é para melhorar os serviços. As autarquias quiseram apenas sacudir a água do capote. Sou da vila da Lousã e questiono-me como puderam desprezar tanta água de qualidade que corre pelas encostas? Interesses económicos se levantam! E o povinho teve voto na matéria???

  6. Mais uma cambada de chulos a querem encher os bolsos á custa do Zé povinho.

  7. José Lopes says:

    As tarifas mais elevadas destinam-se a garantir a viabilidade da empresa: deve traduzir-se que se destinam a pagar os ordenados e regalias dos dirigentes da APIN 🙁

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.