Opinião: O problema não se chama racismo: chama-se futebol!!!!

Posted by

Aquilo que aconteceu ontem no estádio de Guimarães é inaceitável. Chama-se racismo? Não!! Chama-se violência no futebol!!
A agressividade no futebol português ultrapassou já há muito os limites do aceitável.

Agressividade dentro do campo, infrações graves dos jogadores com insultos e agressões físicas. Agressividade das cúpulas dirigentes com troca de agressões verbais e incentivos incendiários… Agressividade dos programas televisivos desportivos onde comentadores verdadeiramente se batem qual gladiadores numa arena…

Violência das próprias claques contra os próprios jogadores como foi bom exemplo o caso da academia de Alcochete.
Nas bancadas nem é preciso falar: não há nenhum jogo em que não haja tochas proibidas arremessadas para o campo, insultos, provocações e actos de violência contra terceiros, contra as forças policiais e entre os próprios. Basta ver a musculada força policial que controla as claques na sua entrada e saída dos estádios para perceber que algo não está bem…

Por isso aquilo que ontem aconteceu em Guimarães foi apenas mais uma vez uma manifestação desta violência, com insultos racistas inaceitáveis.

O objectivo foi agredir verbalmente um jogador negro: não. O Vitória de Guimarães tem vários jogadores negros e por isso os cretinos que o fizeram também estariam a insultar os seus jogadores. Esses cretinos que insultaram ontem Marega foram os mesmos que o apoiaram quando Marega jogava por empréstimo no Vitória de Guimarães!!! A cor de pele de Marega não mudou desde então!!!

O objectivo foi insultar um dos principais jogadores do FC Porto e aquele que marcou o golo que deu a vitória ao FC Porto e que é negro. Se fosse chinês iam chamá-lo “ chino ou amarelo”, se tivesse cabelo comprido iam chamar-lhe “**..brão guedelhudo”, se tivesse pouco cabelo iam chamar-lhe “careca de m**…”, se tivesse peso a mais iam chamar “cara**… do gordo” , estivesse aleijado iam chamar “coxo” ou se se tivesse divorciado iam chamar “corno”!!! O objectivo é sempre o insulto, a agressão verbal, o achincalhamento…

É isto que deve preocupar a sociedade, e especialmente todos aqueles que gostam do futebol.

O problema está em não querer reconhecer que existe um problema grave no futebol português e querer erradamente culpar a sociedade portuguesa de ser uma sociedade racista. Até porque isso não é verdade e os números comprovam-no. Portugal não é um país racista e basta visitar outros países para o constatar.

No mais recente estudo europeu sobre racismo publicado em Dezembro de 2018 – estudo “Being Black in the EU” (“Ser Negro na UE”), que tem por base quase seis mil imigrantes e descendentes de imigrantes africanos, envolveu 12 Estados-membros da União Europeia, Portugal lidera as listas com as menores taxas de violência e vitimização motivadas pelo racismo: 2%. No fim da tabela estão a Finlândia, que tem uma taxa de violência motivada pelo racismo de 14%, e a Áustria, com uma taxa de 11%.

Existem portugueses racistas? Claro que sim. Há imbecis e gente sem escrúpulos em todo lado e Portugal não é, infelizmente excepção, mas julgo que estamos a fazer mal ao nosso país se quisermos alimentar uma “crónica joacinista” que deturpa a verdade, desvia o foco do problema e que poderá contribuir para passar uma noção de exclusão social de índole racial que não existe de forma generalizada no nosso país.

Abram os olhos e vejam o problema.

3 Comments

  1. António Henriques Ferreira says:

    Por entre tanta histeria, na minha opinião, este é primeiro juízo acertivo que leio.

  2. Um campo de futebol é uma lixeira a céu aberto onde se despeja a má educação e onde reina a ditadura clubista.

  3. António Costa says:

    100/% correcto.

    Em mais algum desporto que não seja o futebol existe policiamento policial?

    Reflitam sobre isto.

    Um jogo de futebol do escalão infantil precisa de ser policia do porque razão?

    O comum dos portugueses ignora de certeza que este policiamento não é pago pelos clubes envolvidos na partida.

    Pensem bem, quem será que ganha com isto?

    Eu também não sei, mas uma certeza eu tenho é que aquilo que deveria ser um encontro de atletas que se iriam divertir e divertir quem assistisse ao seu desempenho, era para ser era mas nunca assim acontece porque a cultura do futebol assim não o permite, basta ir assistir a um qualquer jogo de futebol e ver a quantidade de estúpidos que para alia está a ofender-se uns aos outros até raiar o limite do inaceitável, depois queixam-se que a culpa é dos outros, não a culpa é de todos o que lá estão, pois compactuar com aquele ambiente e acho que até gostam pois podem ser ordinários o quanto baste e saírem no fim todos satisfeitos como se fossem heróis por terem sido capazes de ofender outrem.

    Pois é foram e heróis e gostaram e no fim de semana seguinte estão lá para repetir a façanha.

    Acham isto correto?

    Eu não, por isso não vou ao futebol.

    Neste momento estarão a pensar que eu não gosto de futebol, estão errados, eu não consigo é compactuar com tal estado de espírito e por isso não vou ao futebol, assim fizessem todos os que não concordam e aquele espectalo morreria.

    De certeza que não seria o fim do mundo pois muitos outros desportos existem e seriam bem capazes de receber e formar também ou melhor os atletas que deixassem o futebol, os heróis de fim de semana que se organizassem e se fossem ofender uns aos outros sem o desporto pelo meio pois as suas condutas nada têm a ver com desporto mas sim com uma maneira muito própria de estar na vida.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.