Opinião: Aeroporto ganha credibilidade e apoios!

Posted by

 

As autárquicas revelaram algumas surpresas e uma delas foi Manuel Machado reivindicar, na presença de António Costa, um Aeroporto para Coimbra. O desafio tem feito o seu caminho.

Os estudos preliminares encomendados pela Câmara Municipal de Coimbra, sob a responsabilidade de Manuel Queiró (uma boa escolha), em breve serão certamente apresentados publicamente.

O aeroporto ganha novos apoios, como o Movimento “Somos Coimbra”, que apela às comunidades intermunicipais – CIM – das regiões de Coimbra e Leiria para em conjunto estudarem e defenderem a criação de um aeroporto na região centro.

A proposta na altura granjeou alguns sorrisos, surgiu em ambiente eleitoral e para alguns teria resultado de dificuldades; na gíria política, uma fuga para a frente. Mas ganhou inesperadamente credibilidade e apoios!

Falamos muito na perda de peso político de Coimbra, mas quando se rompe a rotina surgem reservas e até apelos à desunião, em vez da união, como se um aeroporto na região de Coimbra desunisse alguém, bem pelo contrário.

Quem defende o aeroporto, desde sempre aceitou a abertura de Monte Real ao tráfego comercial. Aparentemente, seria mais fácil, mas há mais de quarenta anos que muitos políticos e alguns governantes tentaram e ainda não conseguimos. Recordo: o PS sempre apoiou a abertura ao tráfego comercial em Monte Real.

Ao referirmos Coimbra sentimos toda uma região. Uma Coimbra que outrora, no País, foi um Pólo aglutinador, mas agora muitos a olham com desconfiança e outros com o receio, vamos lá saber porquê, até parece que alguns têm de perguntar ao lado se podemos andar.

Estarmos de acordo: a futura infraestrutura aeroportuária tanto poderá resultar da abertura ao tráfego civil de Monte Real, como de uma construção de raiz, em zona a melhor servir a região, sem esquecer obviamente a importância de Fátima.

Manuel Machado teve a particularidade enquanto político, de colocar o aeroporto na ordem do dia. A CIM – Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra assumiu recentemente, por unanimidade, o aeroporto como um dos seus projetos. Esperamos, que as restantes CIM, particularmente a de Leiria, também acompanhem a mesma finalidade, sem nos esquecermos de Aveiro. A localização terá de ser a que tecnicamente for mais adequada, ponderado o respetivo custo/benefício.
Resta aos restantes partidos e movimentos, particularmente ao PSD, em vez da política do deita abaixo, empenharem-se na defesa de um importante projeto para a região. Coimbra está cansada da política de maldizer, do quanto pior melhor. Os vizinhos, atentos, na oportunidade, vão sempre aproveitando do que existe no mealheiro.

Coimbra, tem história e massa crítica, muito importante na implantação e afirmação do sistema democrático no país. Uma massa crítica ainda hoje muito presente, sobretudo quando comparada a outras áreas geográficas do território nacional. Bom seria, que em vez de contribuirmos para o disfarçado riso de alguns, afirmássemos publicamente a ingratidão daqueles, que a esqueceram e o muito que lhe devem.

O sonho tem de virar a realidade. Um aeroporto em Coimbra não é um aeroporto da cidade de Coimbra, é um aeroporto de toda uma região, a permitir a dinamização de Leiria, Viseu, Figueira da Foz e Aveiro.

Um aeroporto internacional é uma luz que pode dar mais vida à região centro e mais qualidade de vida a Coimbra.

Pode ler a opinião de Victor Baptista na edição em papel desta segunda-feira, 17 de fevereiro, do Diário As Beiras

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.