Manuel Carvalheiro é um dos últimos alfaiates do Paião

Posted by

FOTO DB/JOT’ALVES

A vila do Paião é conhecida como “terra dos alfaiates”. E é com orgulho que assume o estatuto, patente numa estátua, instalada num jardim, dedicada aos que lhe deram a fama, mas esquecendo o trabalho das costureiras, que também eram muitas.

Entretanto, a proliferação de lojas de pronto-a-vestir, primeiro, e da “Fast Fashion”, depois, remeteram o corte e a costura paionenses com mãos masculinas para o declínio.

Até meados dos anos 70 do século passado, havia cerca uma centena de alfaiates e costureiras no Paião, segundo Manuel Carvalheiro, de 71 anos, um dos poucos que ainda se mantêm no ativo. Os que sobrevivem às modas, já pouco trabalho têm – hoje, restam menos de meia dezena. “No meu tempo, só havia os ofícios de alfaiate e costureira”, afirmou o alfaiate.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.