Fechada na casa de banho do Centro de Saúde de Cantanhede por suspeita de coronavírus

FOTO DR

Foram mais de seis horas que uma mulher de 47 anos, empresária, esteve ontem fechada numa casa de banho do Centro de Saúde de Cantanhede por suspeita de coronavírus.

A empresária, que não quer ser identificada, viajou do norte de Itália, onde esteve seis dias, para Portugal, na quarta-feira, com o marido e o filho, de 16 anos. Já em casa, no concelho de Cantanhede, teve febre, e contactou as autoridades que a mandaram deslocar-se ao Centro de Saúde local.

Chegou pelas 09H30 e foi fechada numa casa de banho onde esteve até cerca das 16H00. Deram-lhe um iogurte e bolachas para comer e muito poucas explicações. A meio da tarde foi informada que poderia ir para casa, sem ser submetida a análises, porque não havia autorização da Direção Geral de Saúde (DGS) para as fazer. O caso não terá sido validado como suspeito.

“Quando cheguei a Portugal, ainda não tinha sintoma nenhum, mas liguei para a Saúde 24 para saber quais são as medidas de prevenção, até porque tenho uma doença autoimune e um filho em idade escolar e estive na zona em Itália onde tudo começou”, afirmou ontem, numa entrevista exclusiva ao DIÁRIO AS BEIRAS, ao telefone, enquanto ainda estava fechada na casa de banho do Centro de Saúde.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.