Escola de Enfermagem de Coimbra integra projeto europeu para harmonizar função do enfermeiro

DR

A Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) está a participar, com instituições de ensino superior de 14 países, num projeto europeu para harmonizar a função do enfermeiro em relação aos cuidados farmacêuticos, anunciou hoje aquele estabelecimento.

Além de pretender “harmonizar e clarificar a função dos enfermeiros no que respeita ao cuidado farmacêutico no seio da equipa interprofissional nos países europeus”, o projeto também visa “otimizar o uso de medicamentos e melhorar os resultados em saúde”, afirma a ESEnfC, numa nota divulgada hoje.

Com financiamento europeu, através programa Erasmus +, o projeto – denominado “Desenvolvimento de um modelo interprofissional para a função do enfermeiro no cuidado farmacêutico” (DeMoPhaC, na sigla em inglês) – envolve cerca de 14 mil profissionais de saúde.

“Só na fase de validação do modelo”, sublinha a ESEnfC, “espera-se a participação, em Portugal, de 382 enfermeiros, 368 farmacêuticos e 382 médicos, elevando-se, na totalidade dos países abrangidos neste projeto, o número de profissionais envolvidos para 5.329 enfermeiros, 3.645 farmacêuticos e 5.304 médicos”.

Os enfermeiros têm “tarefas claras e legalmente determinadas na preparação e administração de medicamentos, bem como na vigilância da resposta do doente à medicação administrada”, mas a sua “função no cuidado farmacoterapêutico interprofissional não é claramente descrita em termos de tarefas e responsabilidades que transcendem a habilidade técnica de enfermagem”, destaca a ficha do DeMoPhaC.

Pode ler a notícia na edição em papel de amanhã, 6 de fevereiro, do Diário As Beiras

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.