Coimbra: “É preciso formar os cientistas para a comunicação”