Académica: Começar o ano a sorrir fora de portas

Posted by

www.academica-oaf.pt

Oito de janeiro de 1989. Ainda na 2.ª Divisão B, Zona Centro, a Académica de Henrique Calisto foi até ao Campo Conde de Anadia bater, 0-2, o Mangualde na 16.ª jornada da competição que era, na época 1988/1989. Eldon, 60’, e Jones, 78’, fizeram os golos daquele que é o último triunfo fora de portas da Briosa, em jogos a contar para o campeonato, no primeiro compromisso de um ano civil.

De 1989 para cá, só por uma vez a Briosa começou o ano a ganhar na condição de visitante e foi para a Taça de Portugal. Na temporada 2013/2014, a 5 de janeiro de 2014, os estudantes, sob a batuta de Sérgio Conceição, foram até ao Municipal de Aveiro derrotar o Beira-Mar, 0 -1, nos oitavos de final da “prova rainha”. Magique assinou o único golo do encontro.

Desde esse triunfo a “abrir” 1989, que a Briosa não soma três pontos no início do ano, a jogar fora de portas. Olhando para a última década, e retirando o jogo da Taça de Portugal 2013/2014, foram três jogos fora de portas a iniciar um ano civil e zero vitórias.

A última vez que a formação academista começou um ano civil a jogar fora de portas aconteceu na época 2016/2017. A formação de Costinha foi a jogo no dia 8 de janeiro de 2017, em casa do FCP Porto B. Os estudantes perderam, 2-1, na 21.ª jornada da competição. Galeno e Fede Varela adiantaram os jovens dragões, com Traquina, 81’, a assinar o tento da Briosa.

Antes desse desaire, entre 2010 e 2019, só por duas vezes a Académica começou o ano a jogar fora de portas e somou dois empates. A 2 de janeiro de 2015, na 15.ª jornada da 1.ª Liga, a equipa de Paulo Sérgio foi ao Estádio do Restelo empatar, 0-0, com o CF “Os Belenenses”. Cerca de três anos antes, na época 2011/2012, a 6 de janeiro de 2012, a equipa de Pedro Emanuel somou uma igualdade, 1-1, no reduto do V. Setúbal, na 14.ª jornada da 1.ª Liga.

O conjunto de João Carlos Pereira joga este domingo (15H00) em casa do FC Porto B e quererá contrariar o registo forasteiro das últimas épocas.

Nota: Por lapso, na edição em papel foi escrito na notícia “o equivalente ao 3.º escalão do futebol nacional”. A informação está incorreta. A 2.ª Divisão Zona Centro era o equivalente à atual 2.ª Liga. Na altura a 2.ª Liga era dividida em três zonas (Norte, Centro e Sul), com os vencedores de cada a garantirem, no final da época, a subida à 1.ª Liga. A Briosa, que começou a época a ser liderada por António Oliveira e terminou com Henrique Calisto, concluiu o campeonato no 2.º lugar (52 pontos), atrás do Feirense (54). Subiram à 1.ª Liga 1989/1990 o Tirsense (Norte), o Feirense (Centro) e o União da Madeira ( Sul).

De referir que na Zona Centro, nessa época, competiam também da AF Coimbra o CF Os Marialvas (4.º classificado com 42 pontos) e o Lousanense (12.º classificado com 31 pontos). A atual Académica/OAF nunca competiu no terceiro escalão do futebol português. A Secção de Futebol da Académica esteve uma temporada, época 2016/2017, no 3.º escalão, o Campeonato de Portugal.

Pode consultar a notícia completa na edição em papel desta sexta-feira, 3 de janeiro, do Diário As Beiras

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.