Montemor-o-Velho aciona Plano Municipal de Emergência por risco “muito elevado” de cheia

Posted by

O município de Montemor-o-Velho, na zona do Baixo Mondego, acionou às 07H00 de hoje o Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil devido ao risco muito elevado de cheia, anunciou a autarquia.

Em comunicado, a autarquia de Montemor-o-Velho, município tradicionalmente exposto a cheias do rio Mondego, pede “a todos os munícipes que evitem deslocações pelo concelho, principalmente nos locais historicamente mais vulneráveis a alagamentos e inundações rápidas”.

Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão, apenas afirmou que existe a possibilidade de uma “inundação grave” no concelho, remetendo outras explicações para mais tarde.

De acordo com informação disponibilizada pela mesma autarquia, na internet, em colaboração com o Destacamento Territorial da GNR de Montemor-o-Velho, a Estrada Nacional 341 entre a povoação de Granja do Ulmeiro (que pertence ao concelho vizinho de Soure e onde se situa a estação ferroviária de Alfarelos) e Formoselha, está inundada e cortada ao trânsito, a exemplo de uma estrada junto ao rio Mondego entre Formoselha e Pereira.

Também cortadas estão outras seis vias municipais e pontões de acesso entre as duas margens do rio, na zona dos campos agrícolas.

A autarquia aconselha a que “em caso de necessidade” os automobilistas devem consultar a informação disponibilizada sobre as vias cortadas no município e adotar “uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e com especial cuidado com os lençóis de água nas vias”.

“Redobrem os cuidados de prevenção e autoproteção, sobretudo nas zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a cheias ou em zonas arborizadas, mantendo o quintal limpo de folhas e detritos para não dificultar o escoamento das águas e procedendo à recolha de todas as estruturas móveis do exterior, como cadeiras, vasos e outras”, adianta o comunicado.

As inundações na zona de Alfarelos estão a provocar a suspensão da circulação de comboios de longo curso na Linha do Norte, que liga Lisboa ao Porto, e a ligação suburbana entre a Figueira da Foz e Coimbra.

Fonte oficial da Infraestruturas de Portugal (IP) explicou que em causa, na suspensão da circulação de comboios de longo curso na Linha do Norte, está o troço entre Alfarelos e Ameal Sul (que atravessa os concelhos de Soure, Montemor-o-Velho e Coimbra) onde a linha ferroviária se “mantém submersa” desde o final de tarde de sexta-feira, devido à subida do nível das águas da Bacia do Mondego.

Nesta zona, habitualmente sujeita a inundações, situa-se a foz do rio Ega, afluente da margem esquerda do Mondego, que ali corre canalizado por debaixo da linha de comboio e desagua num local adjacente.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.