Depressão Elsa provoca centenas de inundações e quedas de árvores

FOTO DB – CARLOS JORGE MONTEIRO

A depressão Elsa fez-se sentir ontem por todo o país. Na região deixou um rasto de destruição com árvores tombadas, estradas cortadas, desabamentos e inundações. Até às 18H00 havia registo (provisório) de mais de 200 ocorrências.

“Desde as 18H30 de quarta-feira e até às 18H00 de quinta-feira há registo de 215 ocorrências relacionadas com o mau tempo”, disse ao DIÁRIO AS BEIRAS Carlos Luís Tavares, comandante distrital de Operações de Socorro de Coimbra da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

“A maior parte estão relacionadas com quedas de árvores, desabamento de estruturas, movimentos de massas e pequenas inundações”, adiantou Carlos Tavares.

Sob monitorização permanente esteve durante todo o dia de ontem, e continuará hoje, o caudal do rio Mondego. “O caudal no Açude Ponte está nos 840 metros cúbicos o que, para já, não nos levanta grandes preocupações”, disse o comandante ao final da tarde de ontem. “Tem sido feito um excelente trabalho de prevenção, de aviso às populações das zonas mais vulneráveis, tem sido um dia de grande precipitação é possível que as zonas ribeirinhas, mais suscetíveis a cheias, possam ainda vir a ser afetadas”, alertou Carlos Tavares, referindo-se a zonas como o Cabouco, Parque Verde, Formoselha ou Figueiró do Campo.

Notícia completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.