Caudal do Mondego baixou durante a noite mas situação continua preocupante

Posted by

Continua a baixar, desde a madrugada de hoje, o nível da água  nas povoações inundadas do Baixo Mondego. Embora a chuva tenha regressado à região de Coimbra nesta manhã de domingo, o caudal do rio Mondego é ligeiramente mais reduzido, sem que se tenham registado descargas excecionais das barragens durante a noite.

Todavia, no Município de Montemor-o-Velho, o estado de alerta ainda é máximo, especialmente após o rebentamento do dique junto a Formoselha, ontem à tarde, o que levou ao alagamento de centenas de hectares de terrenos agrícolas. O presidente da câmara, Emílio Torrão disse, esta manhã, ao DIÁRIO AS BEIRAS, que o risco para as povoações ribeirinhas ainda é muito elevado, contabilizando em cerca de 200 o número de pessoas que ontem foram retiradas das suas casas e que continuam sem poder regressar. O caudal atual do rio à passagem pela ponte-açude em Coimbra é, atualmente, de 1.700 metros cúbicos por segundo.

Quanto ao concelho de Coimbra, o presidente da câmara, Manuel Machado referiu ontem à noite, após uma reunião com a secretária de Estado da Proteção Civil, que “vai ser necessário reequilibrar as barragens do alto do Ceira, da Aguieira e das Fronhas”, embora no caso da bacia do rio Ceira não seja possível controlar nada: uma descarga instantânea pode, num tempo extremamente rápido, alterar tudo”, frisou.

Entretanto, ao longo da noite, a Proteção Civil esteve junto de pessoas e bens nas freguesias de São Martinho, Ribeira de Frades, Taveiro, Ameal e Arzila durante a noite, depois de uma solicitação do município para que as pessoas deixassem as suas habitações, numa atitude preventiva, na sequência do previsível aumento do caudal do rio, anunciou a estrutura, em comunicado.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.