Vinte por cento das crianças vivem em risco de pobreza em Portugal

FOTO DB/CARLOS JORGE MONTEIRO

O caso de um bebé acabado de nascer e deixado num contentor do lixo em Lisboa lembra-nos que há rostos por detrás das estatísticas: como o das 335 mil crianças que em Portugal vivem em risco de pobreza, “sem acesso a cuidados de saúde de qualidade, alimentação adequada ou habitação digna”.
Os números dão ainda conta de 8.870 situações, comunicadas em 2018 às Comissões de Proteção de Crianças e Jovens, de crianças que foram expostas a violência doméstica, e de mais de 15.400 situações de negligência, maus-tratos e abandono.
Numa altura em que se assinalam os 30 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança, há vários pontos que exigem progresso e que estão a ser discutidos até amanhã na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), uma das instituições que, a nível internacional, acolhem o II Congresso Mundial sobre a Infância e Adolescência.

Notícia completa na edição impressa de hoje

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.