Novos casos de VIH diminuíram na região Centro em 2018

Posted by

As taxas de novos casos de VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana) diminuíram na região Centro em 2018 relativamente ao ano anterior, sendo inferiores à média nacional, de acordo com um estudo da Administração Regional de Saúde do Centro.

De acordo com o estudo, em 2018 foram notificados 134 novos casos de infeção VIH, continuando a verificar-se assimetria na distribuição geográfica das taxas de infeção.

Os dados revelam que, o ano passado, houve 8,1 casos de infeção VIH e 1,4 de SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) por 100 mil habitantes, abaixo dos valores nacionais.

Em 2017, os números na região Centro eram mais elevados, com 9,7 casos de VIH e 2,4 de SIDA por 100 mil habitantes.

Os óbitos relacionados diminuíram de 11, em 2017, para 4, em 2018.

O Agrupamento de Centros de Saúde do Baixo Mondego (ACeS BM) tem o número mais elevado de novos casos (11,4 por 100 mil habitantes) e o ACeS da Cova da Beira a maior taxa de novos casos de SIDA (2,5 por 100 mil habitantes).

Dos 134 novos casos registados em 2018, mais de 70% dos infetados estava em idade fértil e ativa (15-49) e a infeção ocorreu maioritariamente por contacto sexual (92,5%), sendo 54,5% heterossexual e 38,1% homo/bissexual.

Entre janeiro de 1983 e 31 de dezembro de 2018 foram notificados 4.716 casos acumulados de infeção VIH, 74,4% dos quais pertencentes ao sexo masculino.

O Dia Mundial de Luta contra a SIDA assinala-se este ano com o lema “Comunidades fazem a diferença”.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.