Figueira da Foz: “O terreno é nosso, não temos que abdicar dele”

Posted by

FOTO PEDRO AGOSTINHO CRUZ

A presidente do Ginásio Clube Figueirense (GCF), Ana Lúcia Rolo, defendeu que o coletivo que dirige não tem de abdicar do terreno doado pela autarquia. O presidente da câmara, Carlos Monteiro, admitiu, há vários meses, a possibilidade de construir ali uma piscina municipal coberta. Porém, a cedência da área para o clube construir uma nova piscina, há mais de 10 anos, não inclui a cláusula de direito de reversão.
Em entrevista ao programa Dez&10, questionada sobre a possibilidade do clube devolver o terreno, caso não consiga construir a piscina, Ana Lúcia Rolo foi elucidativa: “Não temos que desistir do terreno. O terreno é nosso. Foi doado através de uma escritura”. No entanto, não fechou as portas a um entendimento com a câmara.
Ainda não houve conversações entre a câmara e o Ginásio sobre o dossiê da piscina. “A câmara nunca contactou o GCF para [abordar] essas questões”, afiançou a presidente do clube. Mas ainda vai a tempo, segundo Ana Lúcia Rolo. “Não é tarde, apesar de pecar por tardia”.

Notícia completa na edição impressa de hoje

One Comment

  1. Raul Seno Martins says:

    Ana Lúcia Rolo, parabéns pela firmeza na defesa dos interesses do Ginásio. O terreno é, na realidade, propriedade do G.C.F., se a Câmara está na disposição de construir uma piscina é porque tem verba para o efeito. Portanto, se a Câmara tem o dinheiro, o Ginásio o terreno, o Município só tem de contactar a Direcção do Ginásio e apresentar uma proposta que vá ao interesse das duas partes. Força Presidente.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.