A importância de lembrar a Europa para o futuro da Europa

Posted by

No ano que marca o 80.º aniversário do início da Segunda Guerra Mundial, com 535 votos a favor, 66 contra e 52 abstenções, finalmente o Parlamento Europeu, com fundamento nos princípios universais dos direitos humanos e nos valores comuns que unem a União Europeia, reconheceu a 19 de Setembro que há grupos abertamente radicais, racistas e xenófobos e partidos políticos que incitam o ódio e a violência na sociedade, por exemplo, através da disseminação on-line de discursos de ódio, que muitas vezes conduzem a um aumento da violência, xenofobia e intolerância.
E, também por isso, fez questão de lembrar que de acordo com o artigo 2.º do TUE, a União Europeia assenta nos valores de respeito pela dignidade humana, liberdade, democracia, igualdade, Estado de Direito e respeito pelos direitos humanos, incluindo os direitos de pessoas pertencentes a minorias, recordando que estes valores são comuns a todos os Estados-Membros.
Resolveu então o Parlamento Europeu solicitar a todos os Estados-Membros da UE que divulguem com clareza os crimes e actos de agressão perpetrados pelos regimes comunistas totalitários e pelo regime nazi, devendo condenar todas as manifestações e propaganda de ideologias totalitárias, por exemplo nazis ou estalinistas, dentro da União Europeia.
À semelhança do que aconteceu na Alemanha, o Parlamento Europeu apelou ainda à Rússia para não distorcer a sua história trágica, e que não branqueie os crimes cometidos durante o regime soviético totalitário, deixando desde logo de o glorificar.
Mais pediu a todos os Estados-Membros que celebrem o dia 23 de Agosto como o Dia Europeu destinado a recordar as vítimas dos regimes totalitários, pedindo que sejam incluídos nos curricula escolares a análise e consequências de tais regimes.
E exorta para que o dia 25 de Maio (aniversário da execução do herói de Auschwitz, Rotamaster Witold Pilecki) seja estabelecido como Dia Internacional dos Heróis na Luta contra o totalitarismo, um dia que se revele uma expressão de respeito e uma homenagem a todos aqueles que, lutando contra a tirania, demonstraram o seu heroísmo e verdadeiro amor pela humanidade.
É sempre tempo de lembrar aos mais novos e gerações futuras que a Democracia na Europa, de que se podem orgulhar e sem a qual a sua dignidade enquanto seres humanos não existiria, teve um custo altíssimo em sangue, suor e lágrimas, a não repetir.
E para que fique registado: O Bloco de Esquerda e o Partido Comunista Português votaram contra esta resolução do Parlamento Europeu, enquanto membros do grupo parlamentar de extrema-esquerda “Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verde” (GUE-NGL).

One Comment

  1. Jose Luiz Layme says:

    Partilhei no Face

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.