Proprietários indignados com corte de árvores em terrenos florestais pela câmara da Figueira da Foz

Posted by

FOTO DB/JOT’ALVES

Vários proprietários de terrenos florestais do Bom Sucesso estão indignados com a operação de corte de árvores, pela autarquia, através de um madeireiro e no âmbito da gestão de faixas de combustível, tendo em conta incêndios e tempestades. Os produtores acusam a câmara de apenas ter afixado avisos nas árvores, nas zonas onde decorreu a empreitada, e de não terem sido previamente informados.

Alguns proprietários afirmaram a esta reportagem que já haviam procedido à limpeza dos terrenos, mas não cortaram árvores “por falta de informação”. Por outro lado, acusaram a autarquia de ter permitido que o madeireiro levasse os troncos dos eucaliptos e dos pinheiros cortados e ter deixado os ramos e outro material sobrante. Isto numa fase crítica de incêndios.

Até ontem, o corte das árvores limitava-se à rua dos Almocreves. A empreitada foi suspensa ao terceiro dia, na passada quinta-feira, devido ao aviso vermelho, que impede operações de silvicultura no concelho. Os editais afixados nas árvores datam de maio e junho. “As pessoas sentem-se apunhaladas pelas costas, uma vez que no aviso estava apenas a limpeza dos terrenos e não o corte das árvores”, afirmou José Beato, um dos proprietários.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.