Mau tempo prejudicou turismo na primeira quinzena de agosto

Posted by

A instabilidade meteorológica registada em agosto afetou o turismo. O vice-presidente da Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz para aquele setor, Jorge Simões, afirmou ao DIÁRIO AS BEIRAS que a hotelaria da cidade sofreu uma quebra de 15 por cento na primeira quinzena, face ao período homólogo de 2018. “Esta queda deveu-se ao mau tempo”, afirmou.
O presidente da Associação Figueira com Sabor a Mar, Mário Esteves, confirmou que também na restauração as duas primeiras semanas de agosto “não correram muito bem”. No entanto, acrescentou Jorge Simões, “algumas unidades hoteleiras conseguiram recuperar os números do ano passado”. Na restauração, aconteceu o mesmo.
Mário Esteves realçou que o encerramento de alguns restaurantes da cidade durante o verão, para descanso semanal do pessoal, “por falta de recursos humanos”, também afetou o balanço, reiterando aliás aquilo que vem dizendo. Contudo, ressalvou, no cômputo geral, agosto acabou por ser positivo. “Está a ser um bom verão”, rematou.

Futebol de praia e calor animam setembro
Entretanto, o calor intenso de setembro está a captar turistas para a costa figueirense, com efeitos positivos na hotelaria e na restauração. “Setembro está bem, contribuindo para isso o Campeonato Europeu de Futebol de Praia”, afiançou Jorge Simões.
“A cidade tem tido boas iniciativas que trazem muita gente. Em termos de promoção turística, deixo as minhas felicitações à câmara. Estamos no bom caminho”, complementou Mário Esteves. O presidente da Figueira com Sabor a Mar também levou a conversa para o campo do Europeu de Futebol de Praia, afirmando que gerou dinâmica na cidade e, por consequência, na restauração.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.