Manifestação pró-democracia começa pacificamente em Hong Kong e evoluiu para protestos

Posted by

Uma manifestação pró-democracia que começou hoje pacificamente perto do consulado dos Estados Unidos em Hong Kong evoluiu para protestos junto à estação do metro central, que foi encerrada, noticia o New York Times.

Uma multidão de manifestantes juntou-se junto ao parque Chater, na zona financeira central, palco de muitos outros eventos antigovernamentais nos últimos dois meses.

Os manifestantes empunham bandeiras norte-americanas, com centenas de milhares de pessoas a reclamar e pressionar o Congresso norte-americano para que aprove uma lei que defenda a autonomia de Hong Kong da China.

Alguns manifestantes cantaram o hino norte-americano “The Star – Spangled Banner”, agitando bandeiras americanas e segurando uma larga faixa azul e branca de dizia: “Presidente Trump, por favor, liberte Hong Kong”.

“Resiste a Pequim”, gritava a multidão em inglês, “Libertem Hong Kong”.

Poucas horas depois, alguns manifestantes na periferia partiram janelas e vandalizaram as máquinas de vendas de bilhetes e as escadas rolantes na Estação Central do metro, um centro vital de passagem, tendo a polícia de choque feito algumas detenções enquanto patrulhavam os corredores da estação.

Este foi o primeiro ato massivo para pedir ajuda aos Estados Unidos desde que começou o movimento de protesto antigovernamental em Hong Kong, em inícios de junho, e que acontece em véspera do congresso norte-americano regressar à atividade depois da paragem de verão.

Os manifestantes esperam que os legisladores aprovem a citada Acta, que exige a Washington certifique de forma anual se Hong Kong continua autónomo do resto da China. Caso não seja assim, a cidade perderia alguns privilégios comerciais com os Estados Unidos.

Outra parte importante da proposta é a possibilidade de congelar os ativos nos Estados Unidos dos cargos governamentais que reprimem a democracia, os direitos humanos ou as liberdades dos cidadãos, ou o que proíbe a entrada no país.

Hong Kong, antiga colónia britânica, está a atravessar a sua pior crise política desde a sua transferência para as autoridades chinesas em 1997.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.