Figueira da Foz – Tribunal decide sobre o pagamento da ponte do Rio Pranto

Posted by

FOTO DB – JOT’ALVES

Os presidentes das câmara da Figueira da Foz e Soure decidiram recorrer ao tribunal para resolverem a dívida de 260 mil euros reclamada pelos figueirenses, relativa à construção da ponte sobre o Rio Pranto que liga os dois concelhos através da Borda do Campo e Vinha da Rainha. Os custos foram partilhados, por partes iguais, pelas duas autarquias.

A decisão de recorrer à justiça foi tomada de comum acordo, como fazem questão de frisar ao DIÁRIO AS BEIRAS os presidentes da Figueira da Foz, Carlos Monteiro, e Soure, Mário Jorge Nunes, já que a autarquia sourense não tem documentos que sustentem o pagamento do montante reclamado. A ponte foi inaugurada, em 2003, pelos antecessores Duarte Silva (a empreitada fora lançada por Pedro Santana Lopes) e João Gouveia.

Carlos Monteiro e Mário Jorge Nunes necessitaram, portanto, da ajuda arbitrária judicial para resolverem o assunto. Soure nunca se recusou a pagar, mas não pode fazê-lo enquanto não tiver suporte legal, uma vez que a Figueira da Foz não lhe enviou a documentação que possa justificar o pagamento.

 

Notícia completa na edição impressa

One Comment

  1. Filipe Andrade says:

    Lamentável o triste espectáculo… Chama-se a isto defesa do interesse público? A palavra não vale nada e os compromissos assumidos não se resumem a escrito? Quem é que ganha com a troca de galhardetes autárquicos em Tribunal? Pois os insuspeitos do costume… Advogados… E quem é que paga o circo e os foguetes? Pois os insuspeitos do costume… os contribuintes tugas que neste país apenas têm direito a pagar impostos e a calar… Esta gentinha anda mesmo em plena estratosfera desligada da realidade como o Ceausescu andava na Roménia

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.