Diário de Arganil – Mudou-se de Portimão para Côja para pegar na empresa de família

FOTO DB – PEDRO RAMOS

Foi há 10 anos que Jorge Martins, arquiteto, deixou os ares do Algarve (onde estudou e trabalhou) para pegar na Euromadeira, empresa de família e que já fora do seu avô. “Claro que valeu [a pena]” conta ao DIÁRIO AS BEIRAS, mas “temos que lutar todos os dias”.

A serração que cria madeira para caixas, paletes, estacas para a agricultura, entre outros, produz mil metros cúbicos por mês, o equivalente a 2.200 a 2.300 toneladas, e 70 por cento é exportado para Marrocos e Espanha, sendo que 30 por cento é vendido a clientes portugueses. A unidade localizada em Côja inclui três serras charriot e emprega 30 trabalhadores.

 

Notícia completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.