Controlar doenças crónicas contribui para saúde sustentável

FOTO DB/CARLOS JORGE MONTEIRO

Controlar as doenças crónicas (muito associadas a maus hábitos de vida e ao envelhecimento) “é absolutamente chave para ter sustentabilidade na saúde”, defende Paulo de Carvalho, membro da comissão organizadora do 15.ª MEDICON.

A Conferência Mediterrânica de Engenharia Biomédica, que começou ontem e está a decorrer até amanhã no Convento São Francisco, tem como tema principal a gestão das doenças crónicas, com enfoque na tecnologia.

“Estamos a ver qual é a melhor forma de desenvolver tecnologias que permitam uma saúde sustentável”, nomeadamente, “uma gestão das doenças crónicas, seja evitando, retardando-as o mais possível e, quando elas surgem, enfim, que possam ser geridas e as pessoas não acabem no hospital”, explica o especialista em informática clínica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC).

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.