Alunos da Escola Agrária de Coimbra fizeram vindima em vez de praxes

 

Foto – DB/Carlos Jorge Monteiro

Escola Superior Agrária de Coimbra (ESAC) trocou as tradicionais praxes aos caloiros por atividades de integração do agrado dos alunos e que contribuem para cimentar o seu sentimento de pertença à instituição.

Entre as atividades preferidas, está a vindima, em que os novos alunos participam na apanha e pisar das uvas, “numa experiência única”, segundo a professora Leila Rodrigues.

A coordenadora do projeto “Praxe que eu quis, praxe feliz” salientou que cerca de centena e meia de caloiros participam na vindima, acompanhados dos alunos mais antigos e de uma enóloga.

“A ESAC apostou neste modelo de integração, que vai buscar o sentimento de pertença e bem-estar, em detrimento das formas mais antigas de praxe, que são muito amedrontadoras”, frisou a docente.

O atual modelo de integração realiza-se desde o ano letivo 2011/12, com resultados “muito positivos” ao nível da interação e convívio entre os novos alunos e os mais antigos.

“A vindima proporciona-lhes igualmente a oportunidade de ficarem a conhecer melhor as pessoas que fazem parte da instituição e o estabelecimento de ensino em termos de espaço físico e de infraestruturas”, refere um comunicado da instituição enviado à agência Lusa.

Segundo Leila Rodrigues, durante o atual período letivo os novos alunos vão desenvolver outras atividades, que foram propostas pelos alunos agora no segundo ano, com base num inquérito realizado.

 

Toda a informação na edição impressa de amanhã, 26 de setembro, do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.