Mira: Arte xávega resiste na primeira praia portuguesa com wi-fi grátis

DB-Pedro Ramos

Ainda não são 10H00 e uma pequena multidão já assiste no areal àquela coreografia ensaiada, com braçadas ritmadas, da rede a chegar carregada de peixe.
A comandar as operações, está José Vieira, nascido na Praia de Mira, mas que o pai levou, com 13 anos, para o outro lado do mar. Fez por lá vida.
“Pescava na costa pacífica do Canadá, mas regressei em 2005”, conta. Em Portugal, criou a Associação Portuguesa de Arte Xávega para defender uma atividade que conhece como ninguém.

 

Ler notícia completa na edição impressa de hoje, terça feira, 11 de agosto, do Diário As Beiras

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.