Edifícios públicos recuperados das chamas em Arganil

Posted by

Cerca de 700 mil euros é o orçamento que o Município de Arganil estabeleceu para as empreitadas conjuntas de recuperação da Casa da Quinta Dr. Urbano, na Benfeita, e dos edifícios das antigas escolas primárias de Porto Silvado, na freguesia de Pomares, e de Anceriz, na união de Freguesias de Vila Cova do Alva e Anceriz, danificadas pelas chamas de outubro de 2017.
Os imóveis stão a ser alvo de obras, beneficiando da comparticipado pelo Fundo de Solidariedade da União Europeia (FSUE), em resultado da candidatura apresentada pela autarquia.
Construída em 1873, a Quinta Dr. Urbano manteve o nome do seu antigo proprietário, mesmo depois de ser adquirida pela Câmara Municipal de Arganil. Durante a década de 90, o edifício principal, conhecido como Casarão, serviu de sede aos escuteiros e, numa fase transitória, acolheu os alunos do jardim-de-infância e da escola primária da freguesia de Benfeita.

Atraso no financiamento
da UE mas a obra não parou
Luís Paulo Costa, presidente da câmara municipal, afirma que a preocupação da autarquia é manter a traça “na recuperação e reconstrução dos edifícios escolares de Anceriz e de Porto Silvado”. Acrescenta que o atraso registado na disponibilização das verbas do Fundo de Solidariedade da União Europeia, por parte do Governo, “em nada afetou a vontade do município em continuar a transformar os obstáculos, nomeadamente os que resultaram do malfadado incêndio de 2017, em oportunidades”.

 

Toda a informação na edição impressa de hoje, 13 de agosto, do  DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.