Artistas acusam festival Forte de Montemor-o-Velho de falhas nos pagamentos

Vários artistas que iam atuar no festival de música eletrónica Forte, em Montemor-o-Velho, que terminou no domingo, denunciaram ontem falhas nos pagamentos, mas a organização assegurou que a situação vai ser regularizada.

Artistas como o italiano Freddy K ou os espanhóis psyk e Reeko, que iam atuar no festival de música eletrónica Forte, cancelaram as suas atuações e, nas redes sociais, acusaram a organização de falhas de pagamento.

Questionado pela agência Lusa, o promotor do festival, Ilídio Chaves, esclareceu que houve alguns problemas de pagamentos com os artistas, face à falta de liquidez da organização, que este ano optou por concessionar os espaços de vendas de bebidas e que apenas recebe o dinheiro relativo à venda de bilhetes ‘online’ no final desta semana.

 

Leia a notícia completa na edição impressa desta terça-feira, 27 de agosto, do Diário As Beiras

13 Comments

  1. joao sores says:

    k engraçado…nao foram so os artistas que nao receberam…os funcionarios tambem vieram embora com uma mao atras e outra a frente…para a cocaina ha dinheiro…e a legalidade de todo o festival???sem bombeiros nem cruz vermelha(havia lá um paramedicos que como nao estavam legais nao podiam levar ninguem para o hospital…e a responsabilidade da camara de montemor???os seguranças eram legais?nao me parece…pela quantidade de gente que vendia droga a descarada…que vergonha para a camara…sem palavras para tanta mentira desta gentinha…

  2. rosa pedro says:

    festival forte ainda deve dinheiro aos funcionarios do ano passado, como vai pagar aos deste ano???consumam menos drogas, asim o dinheiro chega para todos

    • Zé da Gândara says:

      Consumir droga é baril… Dá tótil de power… E melhor ainda será ir conduzir a seguir para causar um acidente rodoviário e causar uma carnificina…

      Vai-se ao Sôdôtôr Juiz e diz-se que se ia do Festival Forte e que como consumir a branca não é proibido, não se cometeu nenhuma irregularidade… E com um bocado de sorte o Sôdôtôr Juiz ainda pergunta pelo contacto do dealer porque também gosta de festas de arromba 🙂

      • Cá está o Sr. Gandarês, pródigo no julgamento da conduta alheia, de volta ao trabalho. Virá com ela já bem restabelecida na lerdice estival, prontinha para os algoritmos da mona necessários ao próximo ano lectivo, bem como a estes e a outros brilhantes comentários. O pródigo Sr. Gandarês não dará nem na branca, nem no cavalo ou castanha, mas dá, e com toda a força, no castanho, o que lhe estimula a CICR, e cujo cômputo final é o permanente estado de excitação e sentinela.
        É o comprimido que o Sr. Gandarês toma diariamente. Não é assim, Sr. Gandarês?

        • rosa pedro says:

          aki a lili deve ser alguem da organizaçao!!!se assim for, pela resposta que deu, agradecia que tivessem vergonha na cara e pagassem a quem devem!!!ninguem anda a trabalhar para aquecer.e tudo muito lindo na hora de chamar os amigos para realizar o festival , mas depois a droga e cara e o dinheiro não chega para tudo, não e lili???

          • joaosoares says:

            ó lili, eu com as calças do meu pai, também sou um grande homem!!!!
            as casas constroem se de baixo para cima. kerem fazer festivais do melhor sem guito…conclusao:quem se lixa é o mexilhao nao e lili???paga o k deves…

          • Pois eu cá sou mulher, com roupa ou sem ela. Enquanto tu, de cueiros, andas ainda a fantasiar com as ceroilas XXL do teu paizinho.
            Deves pensar que isto é o drama do El Ángel Desnudo, a virgem do pai sem guito que a vende ao artista depravado.
            Quem vai pagar ao Fred, aos Psychos e ao Ré, ainda hás-de ser tu, que a vislumbrar pelo que escreves, dás mais nos cogus psicadélicos, e mais nelas e neles, do que eu, que não dou em nenhum/nenhuma.

          • O AKI não é opção para a Lili. O dinheiro será melhor empregue na marcenaria tradicional nacional. Também será melhor empregue na drogaria, que é onde uns adquirem o que necessitam para o seu mister, e onde tu, talvez, te avies na dita mistura, para teres cura para mais um dia.

  3. joaosoares says:

    o amiga lili, se consumires metade do que eu consumo estas bem, pois nao dou para essa causa amiga!!!os dilers comigo vao a falencia, mas contigo já nao sei…estiveste lá a trabalhar?assume te e diz quem és. conheço a malta toda da organizaçao e garanto te que as merdas que consomem nao me dizem nada. esse nao seria um problema se as coisa funcionassem bem…já tu…vem para aki defender os mitras iguais a ti…mitra da coca!!!dá power nao é lili???.a malta da coca acha que ta td bem…nao é preciso pagar…é na boa…quando a lili se lembrar paga a gente!!!

    • A Lili não é usuária da coca, mas já acompanhou muitos, no SNS, que davam nela, coca. E nem por isso, considera que sejam menos pessoas do que aqueles que dão compulsivamente na nicotina, na cafeína ou nos pastéis de Tentúgal. Se estais todos doentes, uns por uma via, outros por outra, é fazerdes como puderdes a outro caminho, a outra estrada…
      Agora a Lili, tem mais o que fazer que aturar-vos. E se não compreendeis sobre o que escrevo, o melhor é dardes outro lustro a vosso pleito. Tchauzinho.

  4. rosa pedro says:

    se quiseres lili, pergunta aos teus amigos julio e ilidio onde é que se vão aviar…eles trazem para ti!!!

    • A Lili não tem como amigos nem Júlios, nem Ilídios. E onde agora se avia, só há papel, tintas, et alii.
      O pacote e a mescla é que poderão ser lá contigo… Podes dizer ao teu compincha João, que o efeito da mitra poderá traduzir-se nos espíritos mais fraquinhos, ao equivalente às mais potentes drogas, não se tornando senão noutro veneno de elevada letalidade. Não vá crescer, por destilação moralmente imprópria, e à conta dele, veneno, no ombro do teu amigo, também um carbúnculo que lhe tome o corpinho e o juizinho por completo…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.