Realização do Festival Forte está pendente de apoio público

Posted by

Ilídio Chaves e Emílio Torrão – Foto: Arquivo-D.B.

A edição deste ano do Festival Forte, evento de música eletrónica alternativa que se realiza desde 2014 no castelo de Montemor-o-Velho – levando milhares de portugueses e estrangeiros àquela vila histórica – está pendente da isenção de taxas, por parte da câmara, da qual tem beneficiado. Contactado pelo DIÁRIO AS BEIRAS, o presidente da autarquia, Emílio Torrão, afirmou que, este ano, a organização apenas fez um pedido de isenção de taxas para a realização de um “evento cultural não especificado”.

O autarca acrescentou que foi pedida informação adicional à organização, pela qual a autarquia continuava a aguardar na quarta-feira, à tarde. O festival é organizado pela Soniculture de Ilídio Chaves. O empresário, por seu lado, afirmou ontem a este jornal que houve “uma falha de comunicação” e que os esclarecimentos solicitados já foram enviados.

Por que é que, este ano, o processo está a ser diferente? A resposta poderá estar na situação financeira da empresa unipessoal que organiza o Festival Forte, que, neste momento, está sob um Processo Especial de Revitalização (PER).

Pode consultar a notícia completa na edição impressa desta sexta-feira, 26 de julho, do Diário As Beiras

One Comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.