Opinião: Que futuro?

Posted by

Do programa de Festejos constam as cavalhadas (dia 21); o Banho Santo (à meia noite de 23); ranchos populares nas praças e largos da cidade, com cantares e danças em pavilhões caprichosamente iluminados e ornamentados; concertos musicais em diversos pontos da cidade; (…) a Batalha de Flores (na Av. Saraiva de Carvalho); as visitas e passeios (ao Museu Municipal, ao Cabo Mondego e à Morraceira); receção dos grupos de excursionistas na estação ferroviária; cortejo luminoso à praia (no momento do Banho Santo); festival das crianças (dia 24) no Coliseu Figueirense, com números de ginástica sueca, luta de tração, saltos em altura e à vara…

Lembrei-me do parágrafo anterior, retirado da Gazeta da Figueira, de 6 de maio de 1914, enquanto visitava, desta vez com primos brasileiros, o Palácio mandado edificar por Joaquim Sotto Mayor por esta altura, uma luxuosa vivenda de estilo francês integrada num revigorante e romântico jardim, que desde o verão do ano passado pode ser de novo visitada com orientação informada.

No final do séc. XIX concluiu-se a ligação ferroviária a Vilar Formoso (via Pampilhosa, precisamente a 1 de julho) que foi inaugurada oficialmente (1882) pelo rei D. Luís, rainha D. Maria Pia e príncipes D. Carlos e D. Afonso, na Figueira, foi criada a Companhia Edificadora Figueirense, ligada a projetos de urbanização pensados (Bairro Novo de Santa Catarina), inaugurado o mais antigo Casino da Península Ibérica (1884), o Mercado Municipal Engenheiro Silva (1892) e o Coliseu Figueirense (1895).

Ousar. Planificar. Construir o Futuro.

One Comment

  1. MANUEL ÚRIA says:

    Isto é mesmo para REVIVER O PASSADO. Estou a ver bilhetes postais da Figueira da altura em que no lugar onde vivo (Tavarede) em vez de estradas, eram carreiros de cabras (e de pessoas), de terra batida. Ainda bem que há pessoas saudosistas como eu, mas digo isto sabendo que os mais jovens do que eu, não se vão interessar por este regresso ao tempo dos avós!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.