“Resgate da Dignidade” nos 40 anos do SNS

 

Pedro Ramos

“No momento em que se comemoram 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e 40 anos do Serviço Nacional de Saúde (SNS), haveria que proclamar estas datas como referenciais que pudessem sustentar, na história de Portugal, momentos importantes para o futuro coletivo, para o aprofundamento dos valores humanistas e personalistas e para a qualidade da democracia, que saí resulta”. Foi com este propósito que 13 personalidades nacionais participaram na elaboração do livro “Resgate da Dignidade: a Declaração Universal dos Direitos Humanos e os 40 anos do SNS”, que foi apresentado ontem, em Coimbra.
Coordenada por José Martins Nunes, ex-presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, a obra é “um repositório de grande rigor histórico e factual sobre a complexa história do direito à saúde desde a implantação da República até aos dias de hoje”, referiu o também antigo secretário de Estado da Saúde.
Porém, a comemoração dos 40 anos do SNS, como refere no prefácio o antigo ministro da Justiça Laborinho Lúcio, “não pode deixar de nos remeter para a análise crítica do “estado da arte” nos tempos complexos que atravessamos”.

 

(Texto completo na edição impressa)

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.