Maravilhas doces de Coimbra já têm padrinhos

André Sardet, Diana Pereira e Luís de Matos aceitaram apadrinhar os três doces que a Associação de Doceiros de Coimbra (ADOC), a Câmara Municipal e a CoimbraMaisFuturo candidataram às 7 Maravilhas Doces de Portugal.
O anúncio foi feito ontem por Carina Gomes, vereadora da Cultura, durante a apresentação das iguarias que vão representar o concelho: as arrufadas de Coimbra, que concorrem na categoria “Doces Festivos”; o Pudim das Clarissas, que representam Coimbra na categoria “Doces de Colher e Doce à Fatia”; e os Pastéis de Santa Clara, que entram na categoria de “Doces de Território”.
Estes três doces passaram pelo crivo do júri e estão entre os sete do distrito e os 140 de todo o país que vão ser votados pelo público, durante os meses de julho e agosto. Para além destes, passaram ainda à próxima fase, representando o distrito de Coimbra, o Arroz Doce do Baixo Mondego e os Pastéis de Tentúgal (Montemor-o-Velho), o Bolo de Ançã (Cantanhede) e as Escarpiadas (Condeixa-a-Nova).
Durante a apresentação, Carina Gomes, lembrou uma vez mais que “a candidatura se justifica porque a gastronomia é cada vez mais um elemento distintivo na procura de fluxos turísticos”. E faz ainda mais sentido, tendo em conta que “em 2021 Coimbra será Região Europeia da Gastronomia”.
Cabe agora ao público votar, ao longo de 20 programas com emissão em direto na RTP, nos meses de julho e agosto, e apurar os pré-finalistas. Uma das galas poderá ser realizada em Coimbra. acontecer.
Os doces vencedores das 7 Maravilhas de Portugal serão conhecidos a 7 de setembro.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.