Deslocação camarária a Moçambique gera polémica em Montemor-o-Velho

Posted by

Emílio Torrão, presidente da CM de Montemor

A deslocação a Moçambique, durante 10 dias, de uma comitiva da autarquia socialista de Montemor-o-Velho, está a gerar polémica, tendo a CDU comunicado o caso à Direção-Geral das Autarquias Locais (DGAL), requerendo a intervenção daquela entidade.

Em comunicado enviado à Lusa, a deputada comunista na Assembleia Municipal de Montemor-o-Velho, Celeste Duarte, sustenta que uma comitiva de sete pessoas da Câmara Municipal local, que incluía o presidente da autarquia, um vereador, uma deputada municipal, técnicos e funcionários camarários, “realizou durante 10 dias uma viagem a Moçambique, supostamente para verificar se os bens angariados na campanha ‘Montemor Por Moçambique’ tinham chegado ao destino”.

Celeste Duarte diz que a preocupação da CDU prende-se com as despesas alegadamente realizadas (cerca de 18.500 euros em alojamento, refeições e viagem a que acrescem ajudas de custo aos sete elementos), criticando “o elevado valor e o injustificado número de membros da comitiva para as necessidades que se apresentavam” .

“É desta forma que a CDU considera injustificável que, num momento em que o concelho apresenta problemas económicos preocupantes, se gaste tanto dinheiro em viagens. E, em segundo lugar, que se desperdice tanto dinheiro para verificar os destinos de uma campanha solidária”, adianta Celeste Duarte.

Notícia completa na edição impressa de amanhã

3 Comments

  1. Veronica Vidal says:

    É lamentável que a corrupção chegue a extremos escandalosos como estes. A certeza da impunidade manterá cada membro no poder, onde todos estarão a rir em meio às jantaradas e almoçaradas, regadas a vinho e pagas com o dinheiro que seria destinado a solucionar os problemas do concelho.

    • Zé da Gândara says:

      Quando o querido líder for varrido da alcaldería, o sucessor que mande auditar as contas da alcaldería e que remeta para o Ministério Público as conclusões da auditoria e que não haja contemplação, apesar dos tentáculos do octopus do sítio…

      Em primeiro lugar… Dever-se-ia ter acudido às vítimas das catástrofes locais (relembro que a zona centro de PT foi devastada pelo furacão Leslie e que ninguém verdadeiramente atingido pela catástrofe foi ajudado no que quer que seja)…

      Mas ainda assim… a ter-se ajudado as populações de Moçambique ao abrigo do desporto nacional da pseudo-solidariedade… para controlar a efectiva aplicação dos bens doados, bastava a deslocação de uma pessoa acompanhada de um guarda-costas… O resto, olhando para aquilo que se pratica no sector privado, foi turismo municipal…

  2. Zé da Gândara says:

    Os comunas até foram comedidos… deveriam ter reportado o caso era aos amiguinhos do querido líder do MP (embora se auspiciasse que ficasse tudo em águas de bacalhau)…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.