Coimbra volta a ser santuário dos fiéis de Java

Mais de um milhar de pessoas passou, ontem, pelo Convento São Francisco. Entre palestrantes, espetadores, empresários, organizadores, voluntários, curiosos e outros “nerds” da informática, eram dezenas as nacionalidades e idiomas representados. Porém, no fim do dia, a linguagem mais falada acabou mesmo por ser o… Java.
Ali, na margem esquerda do Mondego, reuniu-se uma multidão de utilizadores e entusiastas de programação, software, e tudo o que gravita em torno da tecnologia, para participar na JNation, numa das maiores “reuniões” de Java e JavaScript alguma vez realizada em solo nacional. De vários pontos do globo, desde os Estados Unidos à Suíça, passando ainda pelo Reino Unido ou Guatemala, chegaram inúmeros participantes que não quiseram perder a oportunidade de conhecer a 2.ª edição do evento.
O sucesso na estreia, em 2018, motivou a organização – composta pelas comunidades de programadores JUG Coimbra e undefined.js, e a associação sem fins lucrativos alphaCoimbra – a arriscar um segundo encontro, com o objetivo assumido de fazer deste um evento de referência no panorama internacional. O saldo revelou-se positivo, com a conferência a registar o dobro da participação – cerca de 820 – e a serem limitadas as inscrições, tal foi o fluxo de procura.
A grande novidade acabou por ser o alargamento do conceito ao JavaScript, já que a 1.ª edição tinha sido exclusivamente dedicada ao Java.

Notícia completa na edição impressa de hoje

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.